Divulgação
Divulgação

Vazamento químico libera fumaça tóxica em empresa de Barueri

Cloro entrou em contato com a água da chuva; nenhuma pessoa ficou ferida, mas ruas nas proximidades tiveram de ser interditadas

Luciana Amaral, O Estado de S.Paulo

31 Maio 2016 | 08h15

SÃO PAULO - Um vazamento químico liberou fumaça tóxica e interditou uma área de Barueri, na Grande São Paulo, no final da noite desta segunda-feira, 30. A reação causada entre o cloro armazenado exposto ao ar ambiente e a água da chuva que caiu na cidade gerou uma densa nuvem branca em uma empresa de coleta de resíduos industriais, informou o Corpo de Bombeiros. Ninguém ficou ferido.

A companhia tinha uma licença prévia de instalação após uma mudança de endereço, porém, não tinha autorização para operar na altura do número 1351 da Estrada dos Altos, segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

Ruas nas proximidades tiveram de ser interditadas pelos bombeiros até o início da manhã desta terça, 31. Pelo menos 24 homens da corporação trabalharam com máscaras para combater o vazamento, e técnicos de emergências químicas da Cetesb acompanharam a ação.

Se inalada, a fumaça pode causar irritação nos olhos e problemas respiratórios, como edema pulmonar. No início, os bombeiros foram informados de que havia um incêndio no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.