Vazamento faz água da Sabesp jorrar sobre a Marginal do Tietê

Vazamento faz água da Sabesp jorrar sobre a Marginal do Tietê

Recurso em falta no Estado corre para o rio poluído; equipe da Sabesp está no local

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

10 Novembro 2015 | 14h57

Atualizada às 16h45

SÃO PAULO - Um jato de água limpa e cristalina começou a jorrar sobre os carros e caminhões que trafegam no sentido Castello Branco da Marginal do Tietê, no final da manhã desta terça-feira, 10, após o rompimento de uma adutora da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) localizada na Ponte do Limão, na zona norte de São Paulo.

A água, em falta por causa da maior crise hídrica do Estado, corre para o poluído Rio Tietê após lavar os veículos e escorrer sobre o asfalto. 

Resposta. Procurada, a Sabesp informou ter fechado às 13h o vazamento de água na Ponte do Limão e que "os reparos devem ser concluídos ainda hoje". A companhia garante que não houve "prejuízo ao abastecimento aos clientes da região". A empresa também disse que para realizar os trabalhos, "as equipes efetuaram o fechamento das válvulase aguardaram o esvaziamento da água existente nas tubulações antes de iniciarem os reparos." 

O Estado perguntou o volume de água desperdiçada e quantos litros por segundo passam pela tubulação. Nenhuma das duas questões foi respondida pela companhia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.