Vazamento de gás causa chama de 10 metros em rua da zona norte de SP

Trator da Sabesp danificou tubulação da Comgás, em Santana; Corpo de Bombeiros foi chamado e ninguém se feriu

O Estado de S. Paulo

12 Janeiro 2015 | 16h56

SÃO PAULO - Um vazamento na tubulação de gás na Rua Damiana da Cunha, em Santana, fez levantar uma chama de 10 metros, na manhã desta segunda-feira, 12, causando a interdição da rua e precisando de acompanhamento do Corpo de Bombeiros. De acordo com a Companhia de Gás de São Paulo (Comgás), o problema começou às 9h45, após um trator da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), romper a rede da concessionária. Ninguém ficou ferido. 

Ainda de acordo com a Comgás, o serviço precisou ser cortado e cerca de 1,9 mil clientes tiveram o abastecimento de gás interrompido. De acordo com a empresa, o fornecimento será restabelecido ainda nesta segunda-feira. O dano que causou o vazamento, fazendo com que moradores tivessem que deixar as casas por medo do cheiro e das chamas, foi causado pelo Consórcio Nova Norte, empresa contratada pela Sabesp para fazer intervenções na rede. 

"A Sabesp tinha vindo concertar um ramal de esgoto e de repente começamos a sentir o cheiro do vazamento. A gente teve que sair de casa correndo por causa do fogo, a chama chegou a mais de 10 metros por causa de uma faísca. Todo mundo ficou assustado" contou o aposentado Massao Miyoshi, de 72 anos, que mora na casa em frente ao local onde houve o problema. 

Procurada, a Sabesp confirmou o dano na rede da Comgás e disse que foi acionada imediatamente. A concessionária explicou ainda que assim que a Comgás concluir o reparo, a Sabesp "prosseguirá com o reparo". Os bombeiros deixaram o local cerca de uma hora depois do início do vazamento. 

 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Comgás

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.