Vários fatores causaram acidente no Jardim Maringá

Escorregamentos em terrenos urbanos acontecem normalmente em áreas indevidamente ocupadas, mas são provocados por chuvas fortes. Não é o caso do que se viu no Jardim Maringá, na zona leste de São Paulo. Ontem não choveu na região.

Álvaro Rodrigues dos Santos, O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2010 | 00h00

A hipótese mais provável para o deslizamento de ontem é o vazamento de água ou esgoto, que teria movimentado o solo e provocado o escorregamento do barranco, atingindo as casas. Isso deve ser investigado, pois vazamentos saturam o terreno e movimentam o solo. Essa movimentação também leva ao arrebentamento da rede quando o terreno se mexe.

Mas essa localidade tem vários fatores que podem ter levado ao desmoronamento. Primeiro, o talude, o morro, é bastante inclinado, principalmente nos fundos das casas que desabaram. Depois, as construções podem ter sido feitas de forma técnica equivocada para o tipo de terreno. Além disso, na parte de baixo também há casas construídas. Para essa construção pode ter havido corte do terreno, o que torna o local instável.

Como em muitos pontos em São Paulo, barrancos assim são ponto de lançamento de entulho e lixo irregular. Isso torna o local vulnerável. Juntando todos esses fatores, e com possíveis vazamentos de água, está aceso o pavio da bomba que causou o deslizamento de ontem.

É GEÓLOGO, CONSULTOR EM GEOLOGIA DE ENGENHARIA, GEOTÉCNICA E MEIO AMBIENTE. FOI DIRETOR DE PLANEJAMENTO E DIRETOR DA DIVISÃO DE GEOLOGIA DO INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS (IPT)

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.