Vai ficar em SP? Tem shows, quitutes, tours...

Para comemorar os 459 anos da capital, música no Vale do Anhangabaú, chefs no Viaduto do Chá e até passeios de trólebus

O Estado de S.Paulo

24 Janeiro 2013 | 02h08

Para quem não for viajar amanhã, o que não vai faltar é programa para comemorar os 459 anos da capital. O principal evento é o show 4 Gerações Cantam São Paulo, no Vale do Anhangabaú, região central - mas ainda há feira gastronômica com 16 chefs estrelados no Viaduto do Chá, passeio de trólebus por cartões-postais, ciclofaixas de lazer abertas e roteiros turísticos feitos de Metrô. E quase tudo é de graça.

A cantora Zélia Duncan é a responsável por abrir o show organizado pela Secretaria Municipal de Cultura, às 15 horas. Regado a rap e rock nacional, vai reunir ainda dos rappers Criolo e Emicida aos roqueiros Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra e Rita Lee. A ideia é representar os diferentes estilos musicais que embalam os paulistanos nos últimos 40 anos.

Ao longo de todo o dia, porém, há opções sobre o que fazer. O Passeio Turístico e Cultural de Trólebus pelo Centro, oferecido pela Prefeitura, por exemplo, vai funcionar das 9h às 15h. Os ônibus nostálgicos vão partir do Pátio do Colégio com destino à Praça da Sé, em um trajeto de 40 minutos. No roteiro, gratuito, os passageiros vão passar por pontos como o Teatro Municipal e os Edifícios Itália e Martinelli. A esquina da Avenida Ipiranga com a São João, eternizada na música Sampa, de Caetano Veloso, não poderia ficar de fora.

Ao contrário do que ocorre em feriados municipais, as Ciclofaixas de Lazer estarão abertas (geralmente, elas só abrem em feriados nacionais e aos domingos). Mas atenção: por causa da programação no centro, o percurso da faixa que passa pela região sofrerá alterações.

Tour e quitutes. Já o Turismetrô, programa de roteiros turísticos populares que usa o metrô como meio de transporte, promete levar os passageiros a regiões emblemáticas da capital.

Iniciativa da São Paulo Turismo (SPTuris), em parceria com o Metrô, o passeio terá cinco grupos: dois às 9h e três às 14h, com 25 vagas por grupo. O trajeto, que tem cerca de três horas, passará, por exemplo, pela Catedral da Sé, Edifício Copan e Mansão Franco de Mello, uma das primeiras a ocupar a Avenida Paulista. São necessários dois bilhetes de metrô (R$ 3, cada) e os interessados têm de comparecer com 30 minutos de antecedência ao Turismetrô, na Estação da Sé.

Para matar a fome, no Viaduto do Chá, das 14h às 22h, chefs como Luiz Emanuel, do Boeuf Bourguignone, e Janaina Rueda, do Dona Onça, vão servir quitutes na terceira edição do Chefs na Rua. Os pratos vão custar de R$ 5 a R$ 15 - de cachorro-quente francês a estrogonofe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.