Fabiana Caramez/ Divulgação Sind. Rodoviários de Sorocaba
Fabiana Caramez/ Divulgação Sind. Rodoviários de Sorocaba

Usuários bloqueiam terminais de ônibus após 20 dias de greve em Sorocaba

Com tumulto e medo de agressões, motoristas abandonaram coletivos nas ruas; sindicato realizará nova assembleia na quinta

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

25 Julho 2017 | 10h21

SOROCABA - Usuários do transporte coletivo voltaram a bloquear a saída dos terminais de ônibus, na manhã desta terça-feira, 25, em protesto contra a greve dos motoristas, em Sorocaba, no interior de São Paulo. A paralisação completou 20 dias sem acordo entre os condutores, que reivindicam aumento salarial, e as duas empresas que operam o serviço público.

Na noite de segunda-feira, 24, manifestantes interditaram durante quatro horas as saídas dos Terminais Santo Antônio e São Paulo, o maiores da cidade. Eles pediam o fim da greve e criticavam a prefeitura pela falta de ação para encerrar a paralisação.

Ruas e avenidas da região central também foram fechadas. Com o tumulto e temendo agressões, vários motoristas abandonaram os ônibus nas ruas. Nesta manhã, viaturas da PM e da Guarda Civil Municipal (GCM) protegiam a saída dos ônibus nos dois terminais.

Negociações

Por ordem da Justiça, 50% dos ônibus estão circulando - 70% nos horários de pico. Mesmo assim, grupos de passageiros bloquearam os acessos a terminais de embarque nas Avenidas Ipanema e Itavuvu, na zona norte. Os motoristas querem aumento real de 5,57%, mas as empresas oferecem 4%.

A prefeitura alega que não pode aumentar a verba do subsídio do transporte sem repassar o aumento para a tarifa básica, que já é de R$ 4,10, uma das mais altas do Estado. O município informou ter pedido ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) a antecipação do julgamento da greve, marcada para 9 de agosto. O TRT, por sua vez, consultou o sindicato.

A entidade realizará uma assembleia na quinta-feira, 27, para decidir sobre a suspensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.