Usuária entra com ação por ter sofrido aborto após queda

Por volta de 8h20 do dia 14 de julho de 2011, uma das escadas rolantes da Estação Paulista, na Linha 4-Amarela, teve uma falha mecânica. As pessoas que subiam rumo à Estação Consolação, na Linha 2-Verde, se desequilibraram e caíram. Uma delas era uma operadora de telemarketing de 20 anos, grávida de oito semanas e dois dias. A gestante esperava gêmeos. Alguns usuários caíram sobre ela. A jovem, que não quis falar com a reportagem sobre o caso, alega, em uma ação cautelar que abriu contra a concessionária ViaQuatro, que o acidente a fez abortar.

O Estado de S.Paulo

16 Março 2012 | 03h08

No processo, que tramita no Fórum Central, estão anexadas ultrassonografias, feitas em julho e agosto, que atestam a perda dos fetos.

A escada rolante fica pouco antes do túnel onde estão as esteiras que levam à Estação Consolação. É um trecho que costuma ficar cheio.

A ViaQuatro não informou qual foi o problema com a escada e que "não tem conhecimento, até o momento, da ação judicial descrita". A concessionária, porém, disse que "por se tratar de ação judicial, responderá em juízo, no momento oportuno". / C.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.