USP vai mandar 1.110 alunos para o exterior

Depois de anunciar a criação de escritórios em Boston, Londres e Cingapura em março, a Universidade de São Paulo (USP) lança a segunda edição do programa de bolsas de intercâmbio no exterior para alunos de graduação da instituição. As medidas são parte da estratégia de fortalecimento do processo de internacionalização da USP.

O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2013 | 02h03

Serão concedidas 1.110 bolsas de estudos, cem a mais do que na edição de 2012. Com inscrições já iniciadas, os alunos podem optar por uma das 960 bolsas na modalidade Mérito Acadêmico ou 150 na modalidade Empreendedorismo.

No primeiro tipo de bolsa, a duração do intercâmbio vai de dois a seis meses, podendo ser estendido para até 18 meses. O foco dessa modalidade é a realização de cursos ou programas de pesquisa nas instituições mais bem colocadas nos principais rankings internacionais. A bolsa Empreendedorismo visa ao treinamento no exterior. E é voltada à realização de estágios, que vão durar de dois a seis meses no período de julho deste ano a julho de 2014.

Segundo comunicado do reitor João Grandino Rodas divulgado pela instituição, "diferentemente das bolsas concedidas pelo governo federal, as da USP contemplam alunos de todos os ramos do saber". O programa Ciência Sem Fronteiras, mencionado pelo reitor da USP, barra a participação de dezenas de cursos da área de humanas. / D.L

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.