USP suspende aulas em São Carlos após ex-aluno disparar tiros em alojamento

Um estudante foi agredido com coronhada; suspeito, que está foragido, denunciou ter sido vítima de trote violento

Rene Moreira, Especial para o Estado

29 de agosto de 2013 | 11h13

Atualizado às 11h45.

Um ex-aluno invadiu armado o alojamento da USP de São Carlos, no interior de São Paulo, agrediu um estudante a coronhadas e fez vários disparos na noite dessa quarta-feira, 28. Ninguém foi atingido pelos tiros. O pânico tomou conta do local e as aulas foram suspensas nesta quinta-feira por questões de segurança. Calouro, o acusado denunciou colegas por um trote violento em março deste ano, quando afirma ter sofrido abuso sexual. O suspeito de 22 anos está foragido. A USP informou que se manifestará sobre o caso ainda hoje.

Após a denúncia, ele reclamou em entrevista à Agência Estado que a universidade e a polícia nada teriam feito em seu favor, o que fez com que trancasse a matrícula e abandonasse as aulas. Na ocasião, reclamou ainda que teria ficado psicologicamente abalado, mas não falou em vingança.

Após a confusão no campus ele fugiu e é procurado. O aluno agredido teve de ser medicado com um ferimento na cabeça, mas passa bem. Pelo menos dois tiros foram disparados dentro do alojamento - há marcas nas paredes e uma janela está com o vidro quebrado. Peritos estiveram no local e depois do ocorrido os estudantes envolvidos no trote resolveram deixar o local com medo de que o suspeito retorne.

O acusado tem 22 anos e havia dito à  época da denúncia que ficou revoltado porque vem de família humilde, estudou em escola pública e sonhava entrar na USP. Ele queria que os envolvidos no trote respondessem por estupro, o que acabou não ocorrendo. "Duvido que a justiça será feita, pois esta história está parecendo um jogo de cartas marcadas. Já imagino que o final será: 'ouvidos e liberados'."

 

Tudo o que sabemos sobre:
USPSão Carlosviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.