USP decreta luto e diz que vai reavaliar plano emergencial de segurança

Reitoria lamentou o ocorrido e afirmou que violência no campus reflete realidade da cidade

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

19 de maio de 2011 | 16h42

SÃO PAULO - A Reitoria da Universidade de São Paulo decretou na tarde desta quinta-feira, 19, luto oficial de três dias por causa do assassinato do estudante Felipe Ramos de Paiva. O jovem era aluno do quinto ano do curso de Ciências Atuariais da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e foi morto na noite de ontem, no estacionamento da unidade.

 

Veja também

linkMajor da PM diz que crime na USP foi uma 'fatalidade'

linkAlckmin diz que PM está à disposição para reforçar segurança na USP

som 'Estadão ESPN': Diretor da FEA defende PM na universidade

 

Em nota, a reitoria lamentou o ocorrido e afirmou que reavaliará, em reunião a ser realizada nesta sexta-feira, 20, o Plano Emergencial de Segurança para a Cidade Universitária. A partir dele, serão definidas as ações e medidas necessárias a serem implantadas de imediato.

 

A Reitoria informou que "medidas já vêm sendo tomadas, há algum tempo, para coibir casos de violência no campus, que, infelizmente, refletem a realidade do entorno em que ele está inserido na cidade de São Paulo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.