Uso do equipamento já deveria ser rotina

Análise

Alessandra Françoia, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2010 | 00h00

A Resolução 277 do Contran tornou norma algo que já deveria fazer parte da rotina dos brasileiros. O acidente de trânsito é a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. Das mais de 2 mil mortes de crianças que ocorrem todo ano no trânsito, quase 30% representam acidentes com a criança na condição de passageira.

A nova regra prevê multa e retenção do veículo caso a criança esteja sendo transportada sem o equipamento de segurança. A cadeirinha, porém, deve ser vista pelos pais muito mais como aliada da segurança de seus filhos do que como motivo de penalização. Independentemente da fiscalização, que com certeza já trará avanços ao incentivar o uso do dispositivo, é essencial que os próprios responsáveis compreendam a importância de transportar as crianças da forma mais segura, utilizando o equipamento correto.

A multa não deve ser condição para que o verdadeiro sentido dessa campanha seja de fato percebido pela sociedade. Nosso alerta é que a cadeirinha passe a fazer parte verdadeiramente da rotina das famílias brasileiras. Utilizando o dispositivo de retenção certo para cada criança (de acordo com o peso, devidamente instalado e certificado), pais estarão assegurando o desenvolvimento saudável e futuro de seus filhos.

É COORDENADORA NACIONAL DA ONG CRIANÇA SEGURA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.