Universitário é libertado depois de 17 dias de cativeiro

Rapaz de 21 anos é filho de dono de empresa no ABC; Polícia Militar chegou a ele após denúncia anônima

Bruno Lupion, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2010 | 00h00

Um universitário de 21 anos, filho de um empresário de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, foi libertado pela polícia após 17 dias de sequestro. O jovem foi encontrado na noite de anteontem, após uma denúncia anônima que levou os policiais até seu cativeiro, na Favela Alba, no Jabaquara, zona sul da capital. A vítima estava no segundo andar de um barraco, com um dos sequestradores, que acabou preso.

O rapaz trabalha na empresa do pai, que fornece mão de obra para indústrias de autopeças no ABC, e dirigia seu Honda Civic quando foi fechado por dois veículos às 20h do dia 2 de outubro, um sábado, em São Bernardo do Campo. Ele pensou que se tratava de um assalto e entregou as chaves do veículo, mas os criminosos disseram que iriam levá-lo e o colocaram no banco de trás de um dos carros.

No dia seguinte, um dos sequestradores ligou para a família, exigiu o valor do resgate e avisou que ligaria novamente em 15 dias, período no qual o dinheiro deveria ser arranjado. "Disseram que iriam matar o menino se não conseguíssemos o dinheiro", contou um familiar da vítima, que não informou o valor exigido e preferiu não se identificar.

Após a denúncia, nove policiais foram à favela para vasculhar as residências e desconfiaram de dois homens sentados em uma cama no segundo andar de um barraco. Sob coação do criminoso, a vítima inicialmente disse que os dois eram primos, mas depois pediu ajuda.

No período de cativeiro, o rapaz foi constantemente ameaçado, mas não chegou a sofrer violência física. "Ele está bem de saúde, apesar de muito traumatizado com a situação. Foram 17 dias de sofrimento", disse um familiar da vítima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.