Universidade não vai parar 'censo racista'

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) vai manter a realização do censo discente acusado de racismo por alunos. O questionário socioeconômico tem uma pergunta sobre cotas que os estudantes consideraram preconceituosa: "Você concorda que a qualidade dos cursos será prejudicada com a entrada de alunos negros?". Os universitários ameaçam boicotar o levantamento e não responder as questões consideradas racistas. A instituição diz que as perguntas da pesquisa "devem ser instigantes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.