''Única via onde as pessoas vão só passear''

Avenida Paulista: Inaugurada em 1891, é uma das avenidas e centro comercial mais importantes da cidade

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2011 | 00h00

Para a professora Beth Ziani, de 47 anos, a Avenida Paulista é como as cidades pequenas. É o único lugar de São Paulo onde as pessoas vão para circular, sem compromisso, "como se fazia no interior".

Beth criou nos últimos sete anos uma relação estreita com o centro para o livro Sequência - Nossa História na rua, em que duas ex-meninas de rua relatam sua vida. "Adoro o centro e me envolvi muito com a região. Mas o que eu mais olhava eram as crianças de rua", diz ela. E defende sua predileção pela Paulista. "O olhar de carinho fica com a Paulista. O centro é ambíguo para mim, apesar desse trabalho e de sua beleza."

Beth diz que a Paulista ainda mantém uma conversa entre o contemporâneo e o antigo. "Caminhar ali me faz bem. Uma sensação quase de turista."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.