Uma janela para o céu!

Virou bagunça! A política - pra variar! - está botando a perder a ideia civilizada de se aproveitar fora do futebol o conceito de abertura da janela de transferência para mudar de vida no tempo certo, e sempre para melhor - como, aliás, fizeram brilhantemente Cláudia Raia e Edison Celulari na despedida de casados que movimentou esta semana o mundo das celebridades no Brasil.

Tutty Vasques, tutty.vasques@estadao.com.br, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2010 | 00h00

Mas, depois que o TRE do Maranhão abriu sua janela de transferência para tirar o deputado Sarney Filho do rol de candidaturas impugnadas pela Lei da Ficha Limpa, francamente, melhor parar com a brincadeira. Antes que, pela fresta da jurisprudência, não sobre um ficha suja sem registro para concorrer às próximas eleições.

Nenhum dos impugnados de primeira chamada parece acreditar no poder do cartão vermelho do Ministério Público Eleitoral.

Paulo Maluf, por exemplo, não teme o rigor da lei e, pelo que disse dia desses à imprensa, tampouco reconhece no eleitor autoridade para alijá-lo do jogo parlamentar: "Só Deus vai me tirar da vida pública."

Precisa ver, no caso, quando vão abrir de novo a janela de transferência de políticos para o céu, né?

Nem se compara

Barack Obama teve bons motivos para relativizar a importância que a imprensa vem dando à divulgação pelo site WikiLeaks de documentos militares secretos sobre a guerra do Afeganistão. "A nível de" vazamento, francamente, o do Golfo do México é muito mais desastroso para os EUA.

Ela se pintou!

Os marqueteiros de Marina Silva, enfim, conseguiram: maquiada e de roupas coloridas para a gravação de programas de TV ou eventos formais de campanha, a candidata do PV parece outra pessoa. Capaz até de perder uns votos com isso. E não será por falta de aviso de Dorival Caymmi!

Vasto mundo

Deu a louca no meio ambiente: tem coral de Cabo Verde se criando nas Ilhas Canárias. Será a globalização do fundo do mar?

Eu, hein!

Por que diabos o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad resolveu comprar briga com Paul, o polvo-vidente? Lembra um pouco os ataques de José Serra a Evo Morales.

Tudo errado

Os pais estão confusos: não bastasse a proibição da palmada por decreto de Lula em tramitação no Congresso, a birra de criança ganhou status de doença no Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais, uma espécie de Bíblia dos psiquiatras em todo o mundo. Não à toa, tem muito casalzinho por aí desistindo de ter filhos.

Contratação de peso

Hugo Chávez está tentando convencer Maradona a treinar o ataque da Venezuela contra a Colômbia. A defesa do país continuaria a ter ministério próprio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.