Uma família de talentos

Oswaldo Bratke

, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2010 | 00h00

Um dos principais arquitetos modernistas do País, é avô de Marcelo e projetou várias ruas do Morumbi, o prédio da Fundação Maria Luísa e Oscar Americano e vários outros na capital e no litoral. "A ligação entre ele e Marcelo era muito forte", diz a mulher do pianista, Mariannita Luzzati.

Roberto Bratke

Pai de Marcelo, Roberto foi responsável, ao lado do irmão, Carlos, pela construção de vários dos primeiros prédios que hoje ocupam a Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, centro empresarial importante da capital.

Marcelo Bratke

Por mais que não tenha seguido a carreira, o pianista tem alma de arquiteto. Ele tentou cursar Arquitetura por dois anos, mas desistiu, desestimulado pelo problema de visão. Após a cirurgia, Marcelo já se aventurou na área, projetando com a mulher três praças na região do Brooklyn para serem revitalizadas. Ele também conta que é fascinado por urbanismo e que adora andar pela cidade e descobrir suas mudanças. "Fiquei emocionado quando abriram a Nova Marginal do Tietê", diz. Seu próximo objetivo é passear pelos trens da Linha 4-Amarela do Metrô, que ainda não conhece.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.