Um roteiro onde a cachaça é a protagonista

Especialista que trocou a ONU para divulgar o destilado pelo País montou um guia com cinco lugares para degustar a bebida na capital

Valeria França, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2011 | 00h00

Presidente da Câmara Setorial da Cachaça do Ministério da Agricultura, o carioca Vicente Bastos Ribeiro, de 59 anos, trocou a vida de economista na ONU pela de mestre-cachaceiro. Deixou a rotina dos gabinetes em Washington e Genebra pelas suas atuais andanças pelo Brasil, onde divulga a cachaça como um destilado nobre.

Ribeiro conta que, além da cachaça barata e popular, cada vez mais fabricantes investem no chamado produto "premium", envelhecido em tonéis de madeira por pelo menos um ano, e que podem chegar a custar o dobro de um uísque importado. "Trata-se de uma bebida mais complexa, com nuances, buquês e sabores sutis", diz. "Tanto que o copo ideal para beber a cachaça não é o pequeno de boca grande, mas o minicálice, com formato parecido com o de conhaque, para aproveitar melhor a bebida."

A pedido do Estado, ele selecionou cinco locais para tomar uma boa cachaça na cidade de São Paulo.

ONDE PROVAR

Pirajá

"O mixologista Márcio Silva é craque em criar drinques inusitados com nomes geniais. É o caso da caipirinha "A Nega é Minha e Ninguém Tasca", uma mistura de cachaça envelhecida em barris de carvalho com rapadura e limão siciliano e taiti. O drinque é um clássico do local. Vale a

pena provar."

Beth Cozinha de Estar

"O restaurante é conhecido por ter uma das melhores feijoadas da cidade. Meu sábado preferido é sentar ali para comer, bater um papo e degustar a cachaça pura. Para acompanhar o café, peça uma Nega Fulô envelhecida no carvalho, com sabor de baunilha. Também há caipirinhas, como a de abacaxi com morango."

Amadeus

"Para quem pensa que cachaça só combina com boteco, a dica é experimentar os sofisticados frutos do mar da chef Bella Masano acompanhados de uma das dez marcas de cachaça oferecidas. Estive lá e Bella preparou a caipirinha de caju, tangerina, limão e pimenta mexicana na borda."

Mocotó

"O local é o paraíso para quem quer viajar pelo mundo das cachaças. Tem uma carta completa, com mais de 250 rótulos nacionais. O chef Rodrigo Oliveira adora a bebida e prepara comidas nordestinas como ninguém. Indico a Saliboa, envelhecida em ipê. Tem ainda a Lua Cheia, com notas de ameixa."

Brasil a Gosto

"A chef Ana Luiza Trajano é uma grande estudiosa dos ingredientes brasileiros. Isso acaba sendo muito inspirador. Em minha última passagem por lá, provei martíni dejabuticaba, feito com cachaça envelhecida em barris de ipê. É um coquetel dos deuses. Ficou

incrível."

Serviço

PIRAJÁ. AV. BRIG. FARIA LIMA, 64, TEL.: (11) 3815-6881, PINHEIROS. BETH COZINHA DE ESTAR. RUA PEDROSO ALVARENGA, 1.061, TEL.: (11) 3073-0354. AMADEUS. RUA HADDOCK LOBO, 807, TEL.: (11) 3061-2859. MOCOTÓ. AV. NOSSA SENHORA DO LORETO, 1.100, TEL.: (11) 2951-3056, VILA MEDEIROS. BRASIL A GOSTO. AV. PROFESSOR AZEVEDO DO AMARAL, 70, TEL.: (11) 3086-3565.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.