Um patinador no verde do Ibirapuera

Desde cedo, a mistura de povos faz parte da vida do bailarino e patinador Jimmy Tavares, de 26 anos. Filho de pai português, da cidade do Porto, ele nasceu em Clermont-Ferrand, região central da França, e integra a companhia The Russian Ice Stars - que faz referência à escola russa de balé. E mora na Inglaterra.

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

24 Julho 2011 | 00h00

Em apresentações de musicais infantis com a companhia, Tavares já visitou mais de 29 países. Pela primeira vez no País e em São Paulo, faz hoje (às 16 horas e às 20 horas), ao lado de 25 patinadores, as duas últimas encenações do espetáculo A Bela e a Fera, no Via Funchal.

Semana passada, aproveitou o tempo livre entre os shows na capital e tirou um dia para passear - e se encantar - com a paisagem do Parque do Ibirapuera, na zona sul. Tavares achou o local "pequeno, em comparação com a grandeza da cidade". "São tantos prédios altos que esse parque cheio de árvores e flores fez com que eu me sentisse em uma verdadeira floresta, no meio do nada. Amei esse contraste."

Na quinta-feira, ele e outros dois bailarinos foram ao rinque de patinação do Shopping Eldorado para ensinar como se desliza suavemente sobre o gelo a crianças carentes da ONG Liga Solidária. Apesar de ter aprendido a falar português, teve de recorrer à linguagem corporal para facilitar a interação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.