Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Um dia após ficar estável, Cantareira volta a registrar queda

De acordo com a Sabesp, volume de água, que estava em 11,9% na terça-feira, 4, voltou a cair para 11,8% nesta quarta-feira, 5

O Estado de S. Paulo

05 de novembro de 2014 | 09h06

SÃO PAULO - Após o nível de água se manter estável pela primeira vez após 38 quedas consecutivas, o Sistema Cantareira voltou a cair nesta quarta-feira, 5. De acordo com dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o Cantareira perdeu 0.1 ponto porcentual do volume de água, que caiu e 11,9% para 11,8%.

Ainda segundo levantamento da Sabesp, choveu menos sobre a região em relação aos dados de terça-feira. Nesta quarta, a Companhia registrou 3,6 milímetros, ante 15,7 milímetros do dia anterior. No volume acumulado do mês, o sistema registra 43,2 milímetros - o que já supera a soma total do mês de outubro, que teve 42,5 milímetros.

Antes de a segunda cota do volume morto entrar no cálculo da Sabesp, no dia 24 de outubro, o nível do Cantareira estava em apenas 3%, o mais baixo já registrado. Após o acréscimo de 105 bilhões de litros da reserva técnica, o volume útil de água subiu para 13,6%.

Com exceção dos acréscimos das reservas técnicas, o último aumento no manancial aconteceu no dia 16 de abril, há 203 dias, quando o nível do reservatório subiu de 12% para 12,3%.

Outros mananciais. Os sistemas Alto Tietê e Guarapiranga, que abastecem a Grande São Paulo, também registraram quedas nesta quarta. Enquanto o nível de água no primeiro passou de 8,7% para 8,6%, caindo 0.1 ponto porcentual; no segundo a redução foi ainda maior: 0.4 ponto porcentual. O Sistema Guarapiranga, que passou a abastecer parte da população atendida pelo Cantareira,caiu de 37,9% para 37,5%.

Tudo o que sabemos sobre:
CantareiraSabesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.