Um casarão cheio de boas histórias

Tombada pelos órgãos estadual e municipal de proteção ao patrimônio, a mansão da foto acima foi construída por um industrial paulistano entre 1911 e 1912. Fica na esquina da Rua Guaianases com a Alameda Nothmann, no bairro de Campos Elísios e, há 16 anos, funciona como sede do Grupo Tejofran, que atua no ramo de terceirização de serviços.

EDISON VEIGA, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2012 | 03h04

Com agendamento prévio (o telefone da empresa é 0800-7707681) é possível visitar o casarão, projetado pelo arquiteto sueco Carlos Ekman (1866 - 1940), e se deslumbrar com detalhes como uma escada toda feita de mármore ou mesmo com a farta quantidade de cômodos. Como era tradição na época, o casal proprietário do imóvel tinha quartos separados.

Uma curiosidade: na Revolução Paulista de 1924, o imóvel foi alvejado por tiros. Amedrontados, os proprietários acabaram instalando, nessa época, um cofre no porão, para guardar os bens valiosos. Oito anos mais tarde, na Revolução de 1932, a casa foi utilizada como quartel para alguns soldados, antes de rumarem aos frontes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.