Ultragás faz reparos em conjunto evacuado por vazamento de gás na zona leste

Na tarde de terça-feira, 24, 300 apartamentos tiveram que ser esvaziados pela Defesa Civil; retorno dos moradores já foi autorizado e necessidade de nova interdição será avaliada

O Estado de S. Paulo

25 Setembro 2013 | 15h16

SÃO PAULO - Após a evacuação de 300 apartamentos por causa de um vazamento de gás de cozinha (GLP), na tarde de terça-feira, 24, a Ultragás começou a fazer reparos na tubulação do conjunto Iguape, em Artur Alvim, na zona leste de São Paulo. Os moradores estão autorizados a ocupar as unidades desde as 23h de ontem, mas a Defesa Civil informou que irá acompanhar a manutenção da rede até a conclusão dos trabalhos e avaliar a necessidade de uma nova interdição.

O vazamento no condomínio de 15 torres de cinco andares, localizado na Avenida Itaquera, 3.888, foi notificado ao meio-dia dessa terça-feira à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). O órgão foi acionado pelo Corpo de Bombeiros, depois que moradores relataram ter sentido cheiro de gás em toda área do terreno.

A Cetesb informou que em uma primeira vistoria, técnicos do Setor de Atendimento a Emergências e da Agência Ambiental do Tatuapé identificaram o vazamento com a utilização de equipamentos para detecção de gases e vapores. Em seguida, os técnicos da Agência Ambiental solicitaram ao Corpo de Bombeiros o isolamento da área, para continuar a inspeção em segurança. Foram constatados altos índices de inflamabilidade em caixa de inspeção de esgotos.

Diante do diagnóstico, a Defesa Civil fez uma primeira interdição às 13h30 de terça. Por volta das 23h, após uma avaliação conjunta com a Subprefeitura de Itaquera e da Ultragás, a tubulação foi fechada e as famílias retornaram às unidades.

Mais conteúdo sobre:
gás vazamento artur alvim

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.