Divulgação
Divulgação

UFSCar apura agressão a homossexuais em festa no câmpus

Universidade lamentou realização de evento após acordo que suspendia o uso do local para eventos e informou que apura o ocorrido para punir os envolvidos

Rene Moreira, Especial para O Estado

16 Maio 2016 | 16h09

FRANCA - A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) apura agressões sofridas por homossexuais durante uma festa no último final de semana. O evento aconteceu em um local do câmpus conhecido como Palquinho e onde outros problemas já foram registrados no passado.

Desta vez, dois estudantes relataram que foram agredidos por um grupo de adolescentes. Um deles, segundo relatos de testemunhas, foi jogado ao chão e chutado pelos agressores. Outro teve o celular roubado pelos acusados, que não são estudantes e fugiram em seguida.

"Além de nos ferir fisicamente, ainda feriram nossa moral, nos colocaram em uma situação humilhante", postou nas redes sociais um dos rapazes agredidos, que pediu para não ser identificado. "Estou amedrontado e me sentindo extremamente indignado."

Medidas. Vídeos da festa, intitulada Palquinho Insano, mostram um grande público no local, que fica no câmpus da universidade, ao lado da Rodovia Washington Luís.

A reitoria da UFSCar lamentou a realização de festas no local, "o que contraria acordo firmado entre o Conselho Universitário e representantes das entidades estudantis em dezembro do ano passado". Informou ainda que está averiguando o ocorrido para que os envolvidos sejam responsabilizados e novas ocorrências evitadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.