Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Ubatuba faz muro para conter o mar

Obra de R$ 1 mi deve evitar que ondas, cada vez maiores, danifiquem quiosques da Praia Grande

REGINALDO PUPO , ESPECIAL PARA O ESTADO , UBATUBA, O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2012 | 03h04

Para tentar conter o avanço do mar, que a cada ano vem registrando níveis cada vez mais altos na costa brasileira, a prefeitura de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, começou nesta semana a construção de um muro na Praia Grande, a mais frequentada do município. Com a barreira de contenção, os técnicos esperam que a água do mar não avance nas dezenas de quiosques perto do calçadão. O problema se agrava quando há a chamada "ressaca", quando as frentes frias intensificam as ondas.

No feriado prolongado do Dia do Trabalho, com a chegada de uma frente fria, a água do mar chegou perto dos quiosques, justamente onde será erguido o muro. Só não houve prejuízo porque na Praia Grande de Ubatuba os quiosques estão acima do nível da areia, na mesma altura da avenida da praia - no caso, a Rodovia Manoel Hyppolito Rego. "Mas em determinados dias de ressaca já aconteceu de a maré chegar até a base de alguns quiosques", explica o secretário de Obras e Serviços Públicos, José Roberto Junior. A estrutura chegou a ser prejudicada e resultou no desabamento de grande parte da construção.

Segundo a prefeitura, não há projetos para execução de muros de contenção em outras praias. A intervenção na Praia Grande custará R$ 1,089 milhão, mas neste valor estão incluídas também obras de revitalização e iluminação do local.

Região. O aumento do nível do mar em Ubatuba é alvo de estudo anual da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado. Mas o avanço do mar sobre a praia não se limita ao município. As outras cidades do litoral norte já veem resultados das ondas que ocupam uma faixa de areia cada vez maior.

Em São Sebastião, moradores construíram muros de pedra e barricadas na Praia do Porto Grande para tentar conter o avanço das águas. No bairro Canto do Mar, várias casas já foram abaixo.

Em Caraguatatuba, diversos quiosques já foram destruídos pelo mar na Praia de Massaguaçu. As ondas até engoliram parte do acostamento da Rodovia Rio-Santos, que margeia a praia. Desde o ano passado, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) constrói muros de contenção e tenta recuperar a pista. Ainda em Caraguatatuba, há registros de invasão das ondas nos quiosques na Praia Martim de Sá em dias de ressaca. Em Ilhabela, o mar invade as ruas da cidade por meio do sistema de escoamento de águas pluviais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.