DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

TV põe placa em radar e pode ser multada

Ação de marketing que colocou cartaz para alertar motoristas é criticada por especialistas

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

28 Fevereiro 2015 | 03h00

SÃO PAULO - A RedeTV! pode ser autuada pela Prefeitura de São Paulo por pendurar cartazes irregulares em radares de trânsito da capital. A ação de marketing para promover um programa do canal fere a Lei Cidade Limpa, que entrou em vigor em 2007. Cada placa resultaria em multa de R$ 10 mil à emissora.

O suposto objetivo dos idealizadores das placas é “alertar” os motoristas sobre a presença dos equipamentos. Nos cartazes, é possível ler os dizeres “#AQUITEMRADAR”. O Estado flagrou esse material em radares na Marginal do Tietê e na Avenida Pompeia. A medida vai na contramão do que defendem especialistas em segurança de trânsito no Brasil e no exterior.


“Tem de sugerir que os produtores desse programa conheçam o Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas para ver acidentados por excesso de velocidade”, diz o engenheiro Horácio Augusto Figueira, mestre em Transportes pela Universidade de São Paulo (USP). “Colocar uma placa que ali tem radar só para escapar de multa e depois acelerar cantando pneu é lamentável. A corrupção começa nos pequenos atos ilícitos que cada um de nós comete.”

Em outras metrópoles do mundo, como Miami, as autoridades de trânsito fazem um tipo de campanha justamente oposta: avisam o motorista que ele está sendo vigiado, mas não onde estão os aparelhos de fiscalização. O tom dos avisos na cidade americana ainda usa bom humor: “Você está correndo? Estamos de olho”, diz uma placa em uma autoestrada naquela cidade.

Desde 2011, nenhum órgão de trânsito do Brasil precisa alertar para a localização exata dos radares viários. Naquele ano, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou uma resolução desobrigando essa sinalização, entendendo que os radares são instrumentos “para redução de acidentes e de sua gravidade”. Na capital paulista, há hoje 695 pontos de fiscalização eletrônica, de acordo com a CET.

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras, responsável por fiscalizar a Lei Cidade Limpa, informou que não encontrou placas na Pompeia e que faria fiscalização nesta sexta, 27, na Marginal do Tietê.

Crítica. “Em momento algum, estamos incentivando os motoristas a desobedecerem a lei”, afirmou Ricardo de Barros, diretor do programa Encrenca, da RedeTV!. Por meio de nota, ele disse também que o objetivo dos cartazes é fazer “uma crítica bem humorada” à aplicação de multas.

Segundo Barros, o “programa é a favor da lei, mas também da educação e informação”.

Mais conteúdo sobre:
São PauloLei Cidade Limpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.