Tutty Humor

O vírus do mau futebol

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2011 | 00h00

Tem muito flamenguista por aí achando, sinceramente, que Mano Menezes convocou Ronaldinho Gaúcho só para beneficiar o Corinthians na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro.

Nas entrelinhas do completo absurdo, isso quer dizer o seguinte: o torcedor já não se comove nem um pouco com nome do craque de seu time na lista de selecionados da CBF.

O anticlímax na Raça Rubro-Negra com a convocação do bom e velho camisa 10 do time carioca evidencia a suspeita de que a "amarelinha" está perdendo importância no espaço generoso que o futebol ocupa no coração do brasileiro. Nada, todavia, que justifique a revolta de uns e outros pelo Twitter: "Por que o Mano não convocou a mãe?" - foi daí pra baixo!

Gente que há pouco mais de 1 ano crucificou o Dunga por frustrar o clamor popular pela convocação de Ronaldinho Gaúcho prega agora na mesma cruz quem atende a seus anseios de torcedor.

Rivalidades clubísticas à parte, descontado ainda o desprestígio do time do Ricardo Teixeira, corre nas arquibancadas de todo o País a superstição de que o péssimo futebol da seleção é contagioso. O Ganso, por exemplo, teria pego o vírus na Copa América. R10 seria a próxima vítima! Cada uma, né não? Vou te contar, viu!

2 polegadas a mais

ACM Neto circula pelos corredores do Congresso com button de lapela e salto carrapeta anticorrupção. Do alto de suas convicções, ficou quase do tamanho do senador Álvaro Dias.

Pós-Janete Clair

Miriam Leitão é uma ova! O penteado da personagem de Regina Duarte em O Astro está ficando parecido com o da Amy Winehouse.

Medida extrema

Se, como programaram os preparadores físicos do Corinthians, Adriano não conseguir emagrecer 3 quilos em 21 dias para enfrentar o Flamengo, francamente, só cortando a cervejinha na dieta do Imperador!

A fila andou

Já tem servidor concursado assoviando "tá chegando a hora" nos corredores do Ministério do Turismo. Pela lógica da faxina, o ministro Pedro Novais é o próximo a ir pro ralo!

Alta rotatividade

Ministro de Estado, tanto quanto técnico de futebol, é profissão de alto risco no Brasil.

Ponto de vista

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, deu R$ 200 mil para a organização da Parada Gay de Madureira. Se fosse em SP, o vereador Carlos Apolinário estaria dizendo as últimas do Kassab.

Ó paí, ó!

Entreouvido num boteco de Salvador: "Nessas horas é que a gente vê como é bom não ter mansão, lanchas, jet ski e barras de ouro numa ilha paradisíaca. Um belo dia vem a Polícia Federal e toma tudinho do cabra!" Não deixa de ser um consolo, né?

Pau a pau

Justiça seja feita a Mano Menezes, o retrospecto dos últimos seis jogos do Muricy Ramalho no Santos não é melhor que o dele na seleção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.