Tutty Humor

"Sou, mas quem não é?"

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

19 Maio 2011 | 00h00

Antonio Palocci explicou tudo direitinho: ex-ministro que não enriquece não é, necessariamente, honesto. Pode ser só incompetente! O chefe da Casa Civil, modéstia à parte, inclui-se fora dessa categoria, com Pedro Malan, Maílson da Nóbrega e toda aquela rapaziada bacana do Plano Real. Nenhum deles teve como escapar da avalanche de dinheiro que os alcançou na saída do governo. Ficar rico, nesses casos, é, mais que compreensível, inevitável!

Como disse o próprio Palocci em nota oficial, "sou, mas quem não é?" Tal linha de raciocínio tem extensão, inclusive, fora da vida pública. Dedurado por faturar US$ 1,1 milhão anuais em sua empresa de consultoria, o ministro poderia mal comparar-se a Roberto Justus, que está ganhando R$ 1 milhão por mês para dar 2,7 pontos de audiência no seu programa Topa ou Não Topa, do SBT.

É muito? Nem tanto, se o leitor considerar que, dia desses, a TV Record ofereceu, entre outros caraminguás, salário de R$ 1,4 milhão para ter de novo o Datena em sua grade.

Moral da história: a gente é que está ganhando mal, meu caro! E não se fala mais nisso, OK?

Em casa

Após licença-maternidade em Nova York, a apresentadora Luciana Gimenez voltou ontem ao Superpop da Rede TV! dizendo que esqueceu "um pouco" o português. Decerto

não lhe contaram que, pela nova cartilha do MEC, falar errado

agora é certo.

"Incaível"

Paulo César Carpegiani ganhou apelido novo no São Paulo: Ana de Hollanda. A exemplo do que acontece com a ministra da Cultura, só Deus sabe como o técnico se mantém no cargo.

Mal-entendido

Entrevistada pela TV argentina, Xuxa Meneghel se enrolou no portunhol

para falar que dorme com coberta de "penes de ganso" (pênis de ganso). Quis dizer penas (plumas), mas a imprensa esportiva de lá já fala em romance da apresentadora com o jogador do Santos.

Ah, bom!

Depois de tomar cascudos de chefes militares, Sérgio Cabral deu pra trás na decisão de tirar PMs e bombeiros do armário, com direito a uso de farda e oficial na Parada Gay de Copacabana. Diz agora que vai só deixar a porta entreaberta.

Ah, coitada

Dá para imaginar o "momento

doloroso" por que passa o "coração partido" da mulher de Arnold

Schwarzenegger: nas últimas 72

horas, Maria Shriver deu entrevista para a revista People e foi ao último programa da Oprah Winfrey. Vai acabar na Ilha de Caras, repara só!

Mal pesado

A balança que marca as conquistas da dieta de Zeca Camargo no Fantástico pode ser a mesma que pesou Ronaldo Fenômeno no CQC. A olho nu, o jornalista parece bem mais gordo do que se anuncia na TV. Com o ex-jogador foi a mesma coisa!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.