Tutty Humor

O cigarro do futuro

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2011 | 00h00

Eram modelos diferentes, todos com design de última geração, que, um a um, o sujeito à minha frente foi tirando dos bolsos quando chegou sua vez de ingressar na área de embarque do Aeroporto de Congonhas. O homenzinho despachou para exame em raio X quatro celulares que levava junto ao corpo na viagem. Não é, convenhamos, um vício como outro qualquer!

A crescente dependência do homem moderno ao telefone móvel pode ser medida em seu nível mais dramático pela crise de abstinência provocada por 50 minutos de aparelhos desligados na ponte aérea Rio-São Paulo. Tem executivo que não espera o avião tocar na pista para religar o seu, fissurado por torpedos, e-mails, mensagens de voz, um tapa qualquer no celular: "Alô, cheguei!"

Dá pena dessa gente imaginar que, no futuro, o vício em questão será considerado tão nocivo quanto o cigarro hoje em dia. Proibido nesta semana nas agências bancárias do Rio - tendência já consagrada em outras cidades -, o uso do celular acabará sendo, por motivos de segurança ou pura inconveniência, restrito a ambientes privativos.

Nada de pânico, por favor! Só quando, enfim, criarem áreas para portadores de aparelhos em restaurantes terá chegado a hora de largar o vício.

Bebê até cair

Deu na revista britânica Reveal: "Amy Winehouse anda obcecada pela ideia de ter um bebê." Pode ter sido um mal-entendido! A cantora, muito provavelmente, só queria beber.

Nem aí!

Se vier mesmo para o Corinthians, o meia holandês Seedorf levará sobre Adriano a vantagem de não entender os xingamentos da Fiel quando o Timão for mal das pernas em campo.

A fila anda

Se algum clube brasileiro ainda estiver precisando de técnico, do jeito que a Inter de Milão anda pagando mico na Itália, logo, logo o Leonardo vai estar de bobeira em Niterói.

Devagar com o andor

A manifestação de pais de santo reunidos ontem em Brasília contra as ideias de Jair Bolsonaro deixou o deputado pensando se aproveita a deixa para dizer ou não tudo que pensa sobre a umbanda e o candomblé. Melhor não, né?!

Disposição de menino

Eduardo Suplicy ainda não está de todo recuperado do esforço dos últimos dias! Também, pudera! O senador mexeu todos os seus pauzinhos para tentar liberar visto de entrada nos EUA pro rapper Emicida tocar no festival Coachella, na Califórnia. Não conseguiu, e ainda acordou ontem com o corpo todo doído!

Isso pega!

Quem foi o irresponsável da TV Globo que autorizou Ana Maria Braga a trabalhar com conjuntivite? Se o vírus se espalha pelo Projac, Cordel Encantado (próxima novela das 6) estreia segunda-feira com metade do elenco usando óculos escuros.

Agora vai!

A estreia de Aécio Neves na tribuna do Senado foi uma espécie de refundação da oposição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.