Tutty Humor

Má notícia é uma cachaça

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

25 Fevereiro 2011 | 00h00

Sem ler jornais desde junho de 2010, quando embarcaram na simulação de uma viagem a Marte, alguns tripulantes da missão russa já dão sinais de crise de abstinência de más notícias. Dia desses, um dos astronautas a bordo chegou ao cúmulo de fingir tropeçar numa pedra e se machucar, só para saciar esse maldito vício do ser humano por fatos desagradáveis.

Mas "a má notícia", já dizia Nelson Rodrigues, "é uma cachaça como outra qualquer!" Lidas com moderação, não fazem mal algum. Não pode é misturar! Por exemplo: quem esta semana já tomou conhecimento do novo capítulo da crônica policial dedicada ao empresário Nenê Constantino, fundador da Gol, deve a todo custo evitar qualquer contato com as últimas notícias sobre a ex-vereadora Verônica Costa, a Mãe Loura do Funk, sob o risco de overdose do mal. Nem em novela a vida é tão perversa.

Nessas horas, o mundo da lua e adjacências é, crises de abstinência à parte, o lugar mais seguro para se viver longe do noticiário. Quando a simulação da viagem a Marte terminar, no dia 5 de novembro, Muamar Kadafi já terá deixado as primeiras páginas dos jornais. E vida que segue!

Mulherzinha

Gisele Bündchen fazendo papel de dona de casa no comercial da Sky, francamente, é mais um duro golpe no Dia Internacional da Mulher que se avizinha. Como se já não bastasse, neste ano, dividir o 8 de março com a terça-feira gorda.

Direitos autorais

As aventuras do oficial de Justiça que procura João Gilberto para notificá-lo de uma ação de despejo no Leblon podem virar filme: Missão Impossível.

Torcida organizada

Coro de parlamentares da base aliada na saída do Senado, após nova vitória do governo no Congresso: "Um, dois, três, oposição é freguês!"

Técnico prestigiado

A notícia de que a presidente Dilma não fará cortes na Copa de 2014 deve ter deixado o técnico Mano Menezes aliviado. Afinal, nem o Lula vetou jogador do time do Dunga!

Leitor confuso

Entreouvido numa banca de jornal da Av. Paulista: "Afinal de contas, 545 é o valor do novo salário mínimo no Brasil ou o número de mortos na Líbia?"

Nem precisava

Com Itamar liderando a oposição, Collor presidindo a Comissão de Relações Exteriores do Senado e Francisco Dornelles no comando da reforma política no Congresso, francamente, pra que diabos o governo precisa do Sarney?

Mulherão

Deu no The Sun que a cantora americana Rihanna está dando em cima ostensivamente do galã irlandês Colin Farrell. Tomara que não o machuque, né?

Proteção à testemunha

Se alguém tem alguma coisa a dizer contra Nenê Constantino, melhor ler o noticiário antes de abrir a boca para as formigas.

E-mail tranquilizador

Está tudo bem com o melhor amigo de Paulo Coelho em Trípoli!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.