Tutty Humor

O bloco do bunga-bunga

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

17 Fevereiro 2011 | 00h00

A luta feminista contra o primeiro-ministro Silvio Berlusconi criou um paradoxo na Itália: tem homem por lá apoiando o movimento nas ruas só para se aproveitar do calor das multidões de saia.

Parece que, no último fim de semana, tinha mais mulher dando sopa nessas manifestações de repúdio ao premiê em Roma do que nos blocos pré-carnavalescos do Rio de Janeiro.

No fundo, no fundo quase todo italiano só pensa naquilo: o "bunga-bunga", ritual erótico grupal livremente inspirado nos trenzinhos de mulher pelada do tempo em que os bailes de carnaval tinham narração de Otávio Mesquita, na madrugada da Band.

O "Cavalieri" é apenas uma caricatura bufa desse tipo de tarado cuja demanda atraiu para a Itália um número estimado em 50 mil prostitutas estrangeiras.

Atire a primeira pedra o carcamano que nunca teve uma amiga imigrante brasileira fora do casamento. Só o Berlusconi, pela contabilidade dos juízes que o investigam por crime de exploração sexual, tem 19 delas à sua disposição estrategicamente espalhadas pela península itálica. Exageros à parte, trata-se de um macho italiano como outro qualquer. Ô, raça!

Mera coincidência

Como em todo momento de crise no Rio, Sérgio Cabral estava fora do Estado quando a polícia começou a bater cabeça no noticiário. Em defesa do governador, todavia, deve-se dizer que inúmeras outras vezes ele viajou e não aconteceu nada de grave em sua jurisdição.

Ninguém merece!

Os cariocas têm bons motivos para aplaudir o pôr do sol! Com o calor que anda fazendo no Rio, francamente, não seria nada demais, inclusive, se vaiassem o raiar do dia.

Estado de atenção

Gilberto Kassab está preocupado! Se chover como ontem em São Paulo no dia que ele for, enfim, trocar de partido, capaz de sua bagagem ideológica ser levada pela enxurrada. Por essas e por outras, o prefeito ainda hesita em sair do DEM.

Agenda positiva

Se, no final, toda essa discussão sobre o salário mínimo servir ao menos para derrubar o ministro Carlos Lupi, do Trabalho, já terá sido proveitosa.

Eu, hein!

Por que diabos o artista plástico Romero Britto foi a Brasília entregar o retrato que pintou de Dilma Rousseff fantasiado de Peter Pan? Só se fala disso na Terra do Nunca!

Vítima errada

Não foi em respeito a José Sarney que o STF demitiu a funcionária que usou o Twitter do tribunal para comparar o senador a Ronaldo Fenômeno, sugerindo a aposentadoria do político. A intenção da mais alta corte brasileira era se desculpar com o jogador.

Em último caso...

O caso Cesare Battisti criou jurisprudência: na condição de "vítima de perseguição judiciária" na Itália, Silvio Berlusconi tem direito a refúgio político no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.