Tutty Humor

Não existem heróis no Rio

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

16 Fevereiro 2011 | 00h00

Tá tudo no esquema: quando, enfim, o secretário José Mariano Beltrame descobrir que o capitão Nascimento não passa de um corrupto que a todos enganou fazendo papel de mocinho em Tropa de Elite, a Operação Guilhotina, deflagrada para cortar pela raiz o mal da Segurança Pública carioca, dará lugar às Unidades de Polícia Pacificadora. O clima entre algumas delegacias é, no momento, de guerra de quadrilha!

Não à toa, a bandidagem está em extinção no balneário. Quase todos os espaços tradicionalmente ocupados pelos foras da lei no noticiário foram tomados pela polícia. O velho quebra-pau entre o CV (Comando Vermelho) e o ADA (Amigos dos Amigos), facções rivais do tráfico no Rio, perdeu território para o mata-mata entre o pessoal da Draco (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas) e do Core (Coordenação de Recursos Especiais). O bicho pegou!

Ontem caiu o chefe de Polícia e, comentava-se no Bope, àquela altura o capitão Nascimento já teria saído às pressas do Festival de Cinema de Berlim a caminho do exílio em algum lugar do Norte da África. "Não dá mais pra ser mocinho no Rio de Janeiro", comentou emocionado ao se despedir do cineasta José Padilha.

"Insustentável, eu?"

Será que Arnold Schwarzenegger vai tirar a camisa no Fórum Mundial de Sustentabilidade, convocado para o final de março, em Manaus? Afinal de contas, perguntam-se os ecologistas, afora a sustentabilidade dos próprios músculos, que diabos o ex-Mister Universo tem a mostrar sobre o tema?

Erro médico

Quem foi o médico que manteve Ronaldo Fenômeno 4 anos sem tratamento contra hipotireoidismo, sob o falso argumento de que a medicação é considerada doping? Teria sido o mesmo que cuidava do Michael Jackson, não? Seja lá quem for, cabe processo!

Superação maior

Ronaldo é um jogador diferenciado até na hora de falar. Não é qualquer um que, numa entrevista coletiva, pronuncia "hipotireoidismo" sem hesitar, de prima. Imagina se fosse o Cafu!

Era inevitável

Cid Gomes viajou em janeiro a sós com a mulher para os EUA em jatinho de empresário beneficiado por incentivos fiscais no Ceará. Isso quer dizer o seguinte: o governador deve ter brigado com a sogra para excluí-la do passeio.

Em cada porto...

Paulo Coelho não tem descanso. Quando, enfim, recebeu notícias tranquilizadoras sobre a segurança de seu melhor amigo no Egito, seu melhor amigo no Bahrein pode estar entre os feridos nos protestos contra a monarquia local.

Era só o que faltava!

Desgraça pouca é besteira: como se não bastasse o fogo que consumiu boa parte do carnaval da Portela, da Grande Rio e da União da Ilha, o prefeito Eduardo Paes decidiu sair na bateria das três escolas de samba.

Mais essa!

José Alencar recebeu nova visita de José Genoino. Ninguém merece, né não?

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.