Tutty Humor

Boa noite, Dilma!

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

11 Fevereiro 2011 | 00h00

Sabe Deus que diabos Dilma Rousseff botou na bebida do Arnaldo Jabor, mas não foi só na dele não! Um a um, os chamados formadores de opinião - ô, raça! - estão todos se rendendo aos encantos da presidente. A mulher-poste que o Lula elegeu não existe mais. Quarenta dias depois da posse, transformou-se em gestora séria e competente, discreta e combativa, hábil e incorruptível, surpreendente. Ninguém ainda salientou no jornal a doçura de seu sorriso, mas, a julgar pelo que o Nelsinho Motta andou escrevendo dia desses, é questão de tempo.

Já era outra Dilma quando voltei de férias, ou seja, perdi o momento da virada no noticiário. Há uma semana não faço outra coisa senão tentar entender o que ela fez para mudar sua imagem tão radicalmente sem precisar ir ao Kamura. Cá pra nós, somando o nó tático no PMDB ao corte no Orçamento, mais a peitada nos sindicalistas e a bronca pelo apagão, noves fora não justifica a gratíssima surpresa que vem despertando até em quem não dava nada por ela.

O que talvez a tenha tornado irresistível é a ausência do Lula que sua presença na Presidência proporciona. Não é nada, não é nada...

Cairo colega

Paulo Coelho está preocupado! Seu melhor amigo no Egito não manda e-mails há três dias.

Dolorosa

De alguém que não entende nada de economia, comentando a advertência do ministro Guido Mantega - "Não vai ser sem dor!" - sobre o corte no Orçamento: "Se com Mantega vai doer, imagina sem!"

Agenda positiva

O Brasil perdeu de novo da França, mas vamos lá, anime-se: é muito melhor falar mal de vez em quando do Mano Menezes do que passar os dias esculhambando o Pedro Bial.

Eu, hein!

Ninguém no Congresso Nacional acredita que o deputado republicano Chris Lee tenha renunciado ao cargo em Washington só porque divulgaram o flerte dele com uma amante virtual na internet. "Aí tem!" - comenta-se em Brasília, onde esse tipo de transgressão é pinto!

Fantasma da inflação

Vitor Belfort ganhou R$ 456 mil para tomar aquele pé no queixo que o nocauteou logo no comecinho da luta com Anderson Silva pelo UFC, em Las Vegas. Por 10% dessa grana, o Maguila toparia fazer o serviço.

Ego do século

É grande a expectativa em Brasília para o primeiro quebra-pau público entre Gilmar Mendes e Luiz Fux, o novo ministro do STF. Tá na cara que eles vão se estranhar.

Será o Benedito?

José Serra foi muito bem recebido pela bancada do PSDB no Congresso, mas deixou Brasília com a sensação de que estão refundando o partido em algum lugar escondido dele.

Ah, coitado!

Com que cara o Nelson Jobim vai ficar na França se Dilma Rousseff optar pelos caças americanos? Só se fala disso no Ministério da Defesa!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.