Tutty Humor

A lambança da venda de ingresso

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

03 Dezembro 2010 | 00h00

O pessoal do Ensino Médio reclama de barriga cheia! O Brasil não é, de fato, muito bom em matéria de organização de provas de avaliação de aprendizado, mas nada se compara à bagunça de toda venda de ingressos para grandes eventos no País. A torcida do Fluminense é a vítima da vez! Na disputa por um lugar no Engenhão, em jogo de uma torcida só contra o rebaixado Guarani, teve gente que passou 36 horas no relento das filas: um homem de 52 anos morreu de enfarte na calçada das Laranjeiras.

O sofrimento poderia ser comparado ao da espera por atendimento médico na rede pública hospitalar, não fosse a agravante de que, na batalha por ingressos, o distinto público, além de cheio de disposição, paga ali na hora, cash, para ser barbaramente maltratado. Nos ambulatórios da vida, pelo menos não tem cambista vendendo leito, né?!

Nada contra o bem-estar e a alegria do tricolor carioca, em particular! O tratamento é, basicamente, o mesmo dispensado a fãs do Paul McCartney, da Beyoncé ou do Luan Santana em véspera de shows. O Brasil não sabe vender ingresso - fazer o quê? A gente é bom em urna eletrônica, ué!

Tese consagrada

Deus ouviu, enfim, as preces de Neném Prancha! O Mogi Mirim deu aos pênaltis a devida importância reclamada pelo filósofo do futebol ao escalar o presidente do clube, Rivaldo, para batê-los.

Na sua!

"Na cota de quem?"

MICHEL TEMER, discutindo a paternidade do futuro ministro da saúde.

Somos minoria

Pelas contas do Censo 2010, somos 190.732.694 pessoas em todo o Brasil. Isso quer dizer o seguinte: o País já tem mais telefone celular (191.472.142) do que pessoas circulando em seu território.

O segredo de Hillary

A secretária de Estado americano tem bons motivos para liderar os esforços de contenção do vazamento provocado pelo WikiLeaks. Hillary Clinton, consta de documentação diplomática ainda não divulgada, usa o chulé como uma espécie de arma secreta nas conversações de paz no Oriente Médio! Será o Benedito?

Paz & amor

Sérgio Cabral espera o veto de Lula ao projeto aprovado na Câmara que tira do Rio receita de bilhões de dólares em royalties de petróleo. Só em último caso, o governador apelará para o Bope no resgate da grana em Brasília.

Aerodilma privado

Para evitar que depois o acusem de fazer o bem com dinheiro público, Lula já teria arrumado para Dilma Rousseff um amigo oculto em condições de presentear no Natal a presidente eleita com um avião maior e mais caro que o Aerolula. A identidade secreta de quem "sorteou" a sortuda é, naturalmente, parte da brincadeira.

Tiririca nunca mais

Depois do Enem, vem aí o Enalfa - Exame Nacional do Alfabetismo para crianças de 8 anos. Pobrezinhas!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.