Tutty Humor

Por um fim do mundo sustentável!

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2010 | 00h00

Ninguém levou muito a sério quando, há cerca de 3 anos, as revistas de celebridades começaram a anunciar os planos de Tom Cruise para proteger sua família de ataques alienígenas.

O astro de cinema estaria construindo um abrigo subterrâneo de US$ 10 milhões no subsolo de sua mansão no Colorado. Pareceu na época coisa de milionário excêntrico, mas acho agora que nascia ali a ideia de dar sustentabilidade à vida após o fim do mundo.

Aquecimento global, terrorismo bacteriológico, tormenta solar, cometa desgovernado, acidente nuclear, erupções vulcânicas, inundações ou terremotos, seja qual for a sua paranoia com o futuro, calma! Os americanos estão transformando tudo isso em oportunidade de negócio.

Deu nesta semana no site do US Today: "A construção de abrigos subterrâneos está na moda nos EUA". Alguns com capacidade para receber, na eventualidade do fim do mundo, até 10 mil pessoas durante 5 anos.

Na Califórnia, uma vaga de sobrevivente custa US$ 50 mil. Crianças pagam meia. E pensar que aqui no Brasil a gente está preocupado em construir estádios para a Copa de 2014. Como se fosse haver 2013!

Dose dupla de pavor

A esta altura da corrida presidencial, Regina Duarte já deve estar morrendo de medo de novo.

E dessa vez, convenhamos, com razão de sobra para se assustar. Os dois principais candidatos à Presidência estão igualmente apavorantes em campanha.

Moda cavadinha

Depois do pênalti que perdeu esta semana na Vila Belmiro, Neymar decidiu que só vai tentar a "cavadinha" a partir de agora em eventos de moda. Não explicou como funciona, mas parece que as moças adoram!

Na boa!

Enfim, uma boa notícia: a Devassa desistiu de usar sobras do material censurado de Paris Hilton nas suas propagandas.

Quem sabe, né?

Hoje é o Dia Mundial do Orgasmo. Vê se relaxa, vai! Se tiver que ser, será!

Próxima vítima

O técnico Bernardinho está apavorado! Soube que, decepcionado com o futebol e com a F1, Galvão Bueno cogita dar seguimento à sua carreira internacional narrando jogos da seleção de vôlei. Talvez nem volte ao trabalho no GP da Hungria deste fim de semana.

Proibido para menores

O que os motoristas de caminhão andam falando entre eles sobre o Gilberto Kassab, francamente, tomara que não transformem a bronca com a restrição a veículos pesados na Marginal do Pinheiros em frases de para-choque.

Acabou!

Uma coisa ficou clara no reencontro constrangedor de Ronaldo Fenômeno com a bola: dificilmente ele vai voltar a comê-la! O que também não é motivo para tratá-la mal e vice-versa. Melhor seria que eles colocassem um ponto final na relação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.