Tutty Humor

No exílio sul-africano

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2010 | 00h00

Deu para sentir daqui o drama de Elano, coitado, deixando o treino cabisbaixo para tratar do que só ontem foi diagnosticado como edema ósseo na perna direita do jogador.

A dor maior, imagino, nem é ficar fora das quartas de final. O que fazer na concentração até a semifinal, eis a questão!

Depois de 30 dias de isolamento total dos jogadores na África do Sul, aquele clássico "bobinho" da hora do recreio dos jornalistas virou a maior distração do grupo. Afastado da brincadeira por lesão, Elano passou a última semana tomando carrinho por trás no Playstation de Felipe Melo, que, enquanto esteve machucado, encontrou no jogo eletrônico uma forma de aliviar a tensão dos dias de recuperação.

Outro que também teve alta ontem, Júlio Baptista era até então, no estaleiro, a opção de Elano para uma partida de porrinha. Sobrou agora o doutor Runco, que é fissurado em batalha naval.

Clausura igual na Copa só a dos árbitros, que permanecem trancados a sete chaves pela Fifa, sem saber se voltarão a campo na competição. É o caso do brasileiro Carlos Eugênio Simon, coitado,

que já não aguenta mais brincar de pique-esconde com seus dois bandeirinhas num hotel vigiado de Pretória. Calma, tchê! Faltam só 10 dias para acabar esse pesadelo!

Segue o jogo!

A Justiça Eleitoral, a exemplo da Fifa, não dispõe de recursos eletrônicos para checar suposto erro de arbitragem na liminar do TSE que limpou a ficha de Anthony Garotinho.

Autoestima recuperada

A ressaca no Paraguai não tem data para terminar. A previsão é de que o uísque importado acabe em todo o país antes do jogo contra a Espanha, pelas quartas de final.

A zebra da mocidade

Derrotado pelo jovem deputado Índio da Costa (DEM-RJ) já na prorrogação da decisão do nome do vice na chapa de José Serra, o tucano Álvaro Dias resolveu correr atrás do prejuízo: marcou para semana que vem nova aplicação de botox.

Superstição

Depois de manter a greve durante os quatro primeiros jogos do Brasil, funcionários da USP decidiram voltar ao trabalho às vésperas da partida contra a Holanda. Custava esperar acabar a Copa?

Plano desfavorável

Cristiano Ronaldo confessou a amigos que jogou o tempo todo nesta Copa preocupado com aquela câmera suspensa por cabos de aço sobre a cabeça dos jogadores em campo. "Não é meu melhor ângulo de exposição no telão!"

Torcida dividida

Dilma Rousseff decidiu vestir a camisa da seleção sempre que voltar à Bahia. Ou vai acabar subindo no palanque de Geddel Vieira com abadá do Jacques Wagner - ou vice-versa.

Pelada política

Quem precisou assistir ontem à Convenção Nacional do DEM garante: "Foi pior que Paraguai 0 x 0 Japão!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.