Turistas, calor e estiagem provocaram falta de água no litoral

Baixada Santista deve receber R$ 370 milhões para ampliar a capacidade de produção de água, diz Sabesp

Agência Estado

04 de janeiro de 2008 | 14h25

Os problemas de abastecimento de água ocorridos nos últimos dias no litoral paulista foram ocasionados por uma combinação entre o aumento do consumo, com a chegada de milhões de turistas, as elevadas temperaturas e a falta de chuvas, explica a Sabesp, em nota divulgada nesta sexta-feira, 4. "No período de 23/12/07 a 01/01/08 a região registrou temperaturas acima de 35ºC, de forma continuada, sem a ocorrência de chuvas. Esta situação é distinta da que se observou no mesmo período em 2006, quando a temperatura não ultrapassou os 25º C e contou com a ocorrência de chuvas durante todo o período", diz a Sabesp. De acordo com a Sabesp, embora os sistemas do Litoral Norte tenham produzido 20% mais de água que no mesmo período do ano passado, a demanda ainda assim superou a oferta. Em Ilhabela, o sistema produziu 50% a mais que no ano passado, e na Baixada Santista, a produção foi 10% maior e chegou ao pico de 4,5 mil litros por segundo. A Sabesp ressaltou que tem tomado providências para resolver o problema no curto e no médio prazo, por meio de campanhas pelo uso racional da água, reforço de equipes de operação e manutenção preventiva, investimentos na troca de equipamentos, implantação de redes e adutoras de reforço, aumento da capacidade de captação e adução de água e instalação de estações de bombeamento. Além disso, a Sabesp destacou que manteve as agências de atendimento à população abertas inclusive nos feriados e disponibilizou caminhões-pipa para as áreas mais afetadas. A Baixada Santista deve receber R$ 370 milhões para ampliar a capacidade de produção de água entre 2008 e 2010 e outros R$ 350 milhões, até 2012, em um programa de redução de perdas e melhoria da qualidade de água, segundo a Sabesp. O Litoral Norte deve receber R$ 119 milhões no mesmo período.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁguaLitoral

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.