Turistas alugavam imóvel que não existia

FRAUDE

, O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2010 | 00h00

O paraense Geraldo Alves de Castro Júnior, de 47 anos, foi preso ontem pela Polícia Civil em Belém sob acusação de lesar 20 turistas de 11 Estados. Ele anunciava na internet o aluguel de apartamentos de luxo na orla da Praia de Meireles, em Fortaleza, mas os imóveis não estavam disponíveis. A operação policial Férias Frustradas revelou que a fraude rendeu R$ 60 mil. O primeiro caso foi comunicado à polícia em dezembro. Os depósitos foram efetuados em contas bancárias no Pará, por isso a Polícia Civil paraense foi acionada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.