Turismo cresce 30% e SP já tem até ''tour verde''

Sesc Consolação criou roteiro para observar árvores do bairro; passeios ecológicos também serão feitos em outros locais

Edison Veiga e Marici Capitelli, O Estado de S.Paulo

07 Agosto 2010 | 00h00

O turismo em São Paulo cresceu 28,6% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2009. O levantamento, divulgado ontem, é do Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo, núcleo de estudos e pesquisas da São Paulo Turismo (SPTuris), empresa municipal de promoção turística e eventos. E não falta inovação para o setor faturar ainda mais: os tours verdes são cada vez mais comuns na cidade.

"De forma pontual, tivemos um grande evento a mais, que foi a etapa da Fórmula Indy. Um grande expoente e que traz deslocamento muito grande de turistas", diz Luiz Sales, diretor de Turismo e Entretenimento da SPTuris, referindo-se à corrida realizada na região do Anhembi no fim de semana de 14 de março. "Também ocorreram, em fevereiro, dois shows internacionais: Beyoncé e Coldplay."

Mas há outras justificativas. "Há um dado estrutural: a força que tem o turismo de São Paulo", ressalta Sales. "Como tem um pilar muito sólido que é o mercado de negócios, feiras, viagens técnicas e missões empresariais, tende a sentir um pouco menos uma crise financeira. Afinal, não é lazer, não é supérfluo."

Ele lembra que, nos últimos cinco anos, vem sendo realizada uma campanha para que esse turista de negócios aproveite também o que a cidade tem a oferecer, ficando um dia a mais. "Isso vem dando resultado", garante Sales. "Tanto que a cidade que antes era vista como fria, cinza e dura, hoje se transformou em um lugar de cultura efervescente. É uma nova imagem."

Por último, há um terceiro fator importante a ser considerado: no ano passado, por causa do cenário de crise mundial, praticamente não houve crescimento em relação ao anterior (2008). "O importante é que não registramos queda, e isso mostra que o turismo de negócios sente menos as crises", explica Sales.

Os números divulgados se referem à arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS) com o turismo e à Ocupação Hoteleira. De janeiro a junho deste ano, a arrecadação do setor somou R$ 76,3 milhões, um recorde. Em relação ao mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 28,6%. Somente em junho, a arrecadação de ISS somou R$ 13,86 milhões, contra R$ 10,89 milhões no mesmo mês de 2009 (27,2% a mais).

Turismo verde. Um filão que cresce na cidade é o de passeios ecológicos. Na Vila Buarque, região central, o Sesc Consolação criou um roteiro turístico por 24 árvores do bairro. "Aprendemos coisas que no dia a dia nem reparamos nas árvores", diz Silene Amorim Monteiro, animadora cultural do Sesc.

Depois dos passeios, que ocorreram em junho, o Sesc produziu guias com a localização das espécies mapeadas. O material é procurado por pessoas que agora fazem o passeio sozinhas. O Sesc já encomendou o mapeamento das árvores da Praça Roosevelt. Entre o fim de setembro e o início de outubro, a entidade fará tours verdes com os alunos do Colégio Caetano de Campos.

A empresa Árvores Vivas também oferece os tours, realizados em parques como o da Luz, da Água Branca e Buenos Aires, e em bairros como Perdizes e Higienópolis e na região central. Segundo sua proprietária, a designer Juliana Gatti Pereira, de 29 anos, os grupos de turistas verdes são heterogêneos. Cada um tem de sete a 20 pessoas. Em um dos roteiros, as crianças fazem broches com folhas para conhecer a diferença entre as espécies. "Estimulo o toque, esse contato físico com as árvores", afirma. Durante os passeios, os guias mostram curiosidades das plantas e dão informações históricas e científicas.

ÁRVORES COMUNS NA CAPITAL PAULISTA

Quaresmeira

Paulistana, tem florada duas vezes por ano - entre março e abril e no início da primavera. Encontrada, por exemplo, na Avenida 23 de Maio

Tipuana

Nativa da Bolívia, é uma das espécies mais comuns na cidade. Há várias no canteiro da Avenida Dr. Arnaldo,

na Consolação, centro

Guapuruva

A semente em formato de ficha deu origem ao apelido de ficheira. Encontrada na Marginal do Pinheiros

Manacá-da-serra

As flores desabrocham brancas e mudam de cor, adquirindo tons violáceos. É conhecida como nataleiro porque floresce perto do Natal. Já a frutificação ocorre no outono

Pata-de-vaca

É uma das mais encontradas na cidade. As flores se parecem com orquídeas. As da Avenida Paulo VI estão floridas

Jacarandá-mimoso

Nativa da Argentina e da Bolívia, é muito confundida com o ipê por causa da cor de suas flores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.