Túnel vai ligar Santos ao Guarujá em dois minutos

Prometida há 5 décadas, obra deve começar em janeiro e durar 4 anos; estimativa é que 15 mil veículos usem travessia diariamente

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2011 | 00h00

Após meio século de promessas, projetos e idas e vindas, ontem foi a vez de a gestão Geraldo Alckmin (PSDB) anunciar nova ligação para veículos entre Santos e Guarujá, no litoral sul. O projeto, adiantado pelo Estado há dois meses, prevê um túnel de 900 metros de extensão para o primeiro semestre de 2016.

A proposta orçada em R$ 1,3 bilhão foi batizada de Prestes Maia em homenagem ao urbanista que idealizou a primeira ligação seca, em 1947. Desde aquela época, foram projetados túneis, pontes comuns e até uma estaiada (que chegou a ter maquete inaugurada em 2010 pelo governador José Serra).

O governo pretende lançar até janeiro a licitação para o projeto executivo, que será elaborado em até 12 meses. Nesse tempo, a administração pretende definir o modelo que viabilizará economicamente o túnel. Estão sendo estudados uma Parceria Público-privada (PPP) e um modelo no qual o governo constrói e depois faz a concessão para a iniciativa privada. Como o Estado adiantou, o governo optou por um túnel "pré-moldado", tecnologia ainda inédita no Brasil. Todas as armações serão construídas na superfície e, depois, assentadas a 40 metros de profundidade. A travessia ficará na altura dos bairros de Outeirinhos (Santos) e Vicente de Carvalho (Guarujá).

Escadas rolantes. A previsão é de que 15 mil veículos utilizem o futuro túnel. O projeto prevê escadas rolantes para os pedestres fazerem a travessia e até um estacionamento. Também está definida uma área para passagem do futuro Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT). O deslocamento a pé levará de 5 a 8 minutos (de carro, menos de 2 minutos). Atualmente, a travessia é feita por balsas, que levam até 10 minutos, sem contar filas. Após a entrega do túnel, o plano é mantê-las, com intervalo maior.

Veja também:

linkTravessia de balsas já consumiu desde 2008 R$ 35 milhões

link Falta de saída para o porto causa reclamações

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.