Túnel na Klabin pode remover casas de luxo

O atual traçado para a construção do Complexo Viário Sena Madureira poderá levar à desapropriação parcial de 16 casas de um condomínio residencial e de um prédio com 48 apartamentos de alto padrão - em fase final de construção, segundo laudo encomendado por moradores da Chácara Klabin e da Vila Mariana, na zona sul da capital paulista. Cada imóvel está avaliado em cerca de R$ 1 milhão. O caso foi encaminhado ao Ministério Público.

Felipe Oda, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2010 | 00h00

A obra prevê a construção de novas vias e de dois túneis e deverá ser entregue até o fim de 2012. Anteriormente, a Prefeitura negou desapropriações em áreas particulares. Mas, temendo o impacto da construção, os moradores da Rua Dr. Barros Cruz, na Chácara Klabin, contrataram arquitetos e urbanistas para analisar o documento de impacto ambiental (Eia-Rima) da obra. "Quando sobrepusemos o traçado, descobrimos que o condomínio poderá sofrer impactos", explica a especialista em mobilidade urbana Maria Claudete Gonçalves.

O laudo particular afirma que as referências cartográficas utilizadas pela Prefeitura no projeto básico são antigas e não indicam a existência do condomínio de casas. De acordo com o arquiteto e urbanista Eduardo Amorim, o viário também não está preparado para receber o volume de 6 mil carros por hora projetado. Outra queixa é que um dos desemboques dos túneis será construído na Rua Embuaçu, na Chácara Klabin, uma via residencial, em vez de recair sobre a Avenida Ricardo Jafet. Os moradores da região organizaram-se em um comitê, "Túnel sim. Injustiça, não", para acompanhar o projeto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.