Túnel 'engoliu' 1ª via para bike de São Paulo

Em algum momento, entre fevereiro de 1988 e meados de 1989, a primeira ciclovia da cidade desapareceu silenciosamente durante as obras do túnel que passa sob o Rio Pinheiros na atual Avenida Juscelino Kubitschek.

CARLOS EDUARDO ENTINI, O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2014 | 02h01

Em 1975, por determinação do prefeito Olavo Setúbal, a ciclovia foi projetada para fazer parte da nova Avenida dos Sapateiros, que nem chegou a existir, pois foi chamada de Juscelino Kubitschek para homenagear o ex-presidente morto em 1976, também ano de inauguração da via. Em 1988, na gestão do prefeito Jânio Quadros, a avenida foi fechada para início das obras do túnel.

A pista localizada no Itaim-Bibi, zona sul, ocupava pequeno trecho da avenida entre a Rua Atílio Innocenti e a Marginal do Pinheiros, tinha três metros de largura e 1,8 km de extensão. A ciclovia era para lazer, mas serviria como experiência para pistas exclusivas para ciclistas em outros pontos da cidade, informou o Estado na reportagem de 28 de outubro de 1975.

Pouco antes do anúncio do projeto da ciclovia na Avenida Juscelino Kubitschek, o prefeito já havia encomendado estudos para outra no canteiro central da Marginal do Tietê, entre as Pontes das Bandeiras e da Penha. No mesmo ano, foi liberado o uso de parte do câmpus da Universidade de São Paulo (USP) para o ciclismo e a construção da pista com 5 quilômetros do Ibirapuera inaugurada em novembro de 1975.

Mais conteúdo sobre:
Bicicletas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.