Tucano põe em dúvida contratos com a União

O vereador Floriano Pesaro (PSDB) usou seu tempo de plenário ontem na Câmara Municipal para levantar suspeitas sobre outros contratos que a Siemens mantém no setor metroferroviário no País, na maioria com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), empresa ligada ao governo federal.

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2013 | 02h05

"A Siemens, que acusa o governo do Estado de São Paulo de conivência com o cartel formado por ela e por outras empresas, também tem contratos com metrôs de outros Estados", começou o vereador, para depois citar contratos no Recife e em Salvador, o último orçado em R$ 400 milhões. "Depois de 13 anos, R$ 1 bilhão foi consumido e as obras ainda não foram concluídas", exclamou Pesaro, antes de falar também de contratos em Belo Horizonte, no Rio e em Porto Alegre - cidades administradas pelo PT ou por aliados.

O vereador terminou o discurso comparando valores pagos em São Paulo recentemente, cujas composições mais caras custaram R$ 2,92 milhões. "Já para comprar os trens em Belo Horizonte, a União pagou por carro R$ 3,3 milhões; e, em Porto Alegre, R$ 2,98 milhões", afirmou o tucano.

"Já que a Siemens afirmou fazer parte de um cartel, ela deve ser investigada em todos os negócios que mantém no país", finalizou. / COLABOROU BRUNO RIBEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.