Tubulação data dos anos 1950

As tubulações antigas por onde passam os Córregos Sumaré e Água Preta, construídas por baixo da Pompeia durante a década de 1950, não suportam mais os grandes temporais da cidade de São Paulo. O sistema ultrapassado é a causa dos constantes alagamentos na parte baixa do bairro da zona oeste.

O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2011 | 03h04

O volume que escapa dessas galerias, que estão sucateadas, vaza pelas bocas de lobo da Pompeia. Isso acontece principalmente no ponto onde os dois córregos subterrâneos se cruzam. O encontro das águas é exatamente sob a Praça Marrey Júnior, ao lado do clube do Palmeiras.

As novas galerias municipais, previstas para serem entregues em 2014, vão ter uma capacidade de vazão 40% maior que as atuais. A obra também vai colocar os dois córregos canalizados em uma linha reta até o Rio Tietê, onde deságuam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.