Tropa de choque da PM cerca Fundação Casa em Campinas

Três professoras continuam reféns no local; motim começou após alguns menores tentarem fugir, segundo órgão

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

27 de outubro de 2009 | 17h45

A rebelião na Fundação Casa de Campinas (antiga Febem), no Jardim São Vicente, completou quatro horas por volta das 17h30 desta terça-feira, 27. Três professoras continuam reféns no local. A Fundação  confirmou que a Tropa de Choque da PM cercou a unidade por volta das 16 horas.

 

De acordo com a assessoria do órgão, o motim começou após alguns menores tentarem fugir. Os jovens atearam fogo em colchões e cobertores no pátio da unidade. Não há informações sobre feridos. A Fundação tenta negociar a libertação dos reféns com os internos, mas eles não fizeram nenhuma exigência até esta tarde. 

 

A Polícia Militar da cidade mandou reforços para controlar a situação. Uma promotora de Justiça acompanha a negociação. A unidade que tem capacidade para 72 menores abriga atualmente 70.

 

Texto atualizado às 18h10.

Tudo o que sabemos sobre:
Fundação Casa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.