Trio acusado de canibalismo vai responder por 3º assassinato

Juíza acata denúncia contra marido, mulher e amante por homicídio em 2008; trio foi preso por mais 2 mortes neste ano

ANGELA LACERDA / RECIFE, O Estado de S.Paulo

12 Julho 2012 | 03h05

Presos desde abril em Garanhuns (PE), acusados da morte de duas mulheres com requintes de violência, canibalismo e rituais macabros, Jorge Beltrão Negromonte Silveira, de 50 anos, sua mulher, Isabel Cristina Pires Silveira, de 50, e a amante, Bruna Cristina Oliveira da Silva, de 25, vão responder na Justiça também pelo homicídio de uma terceira vítima. Jéssica Camila da Silva Pereira foi morta em 26 de maio de 2008 em Olinda.

A juíza Maria Segunda Gomes de Lima acatou denúncia do Ministério Público e decretou a prisão preventiva dos três - mesmo eles já estando presos pelos outros dois homicídios. A decisão garante que o trio ficará encarcerado mesmo se obtiver habeas corpus em relação aos crimes de Garanhuns. Os denunciados terão dez dias para apresentar defesa. Jéssica, então com 17 anos, era moradora de rua, tinha uma filha de 1 ano e aceitou morar com os acusados. Segundo a denúncia, Silveira e Isabel, que não têm filhos, mataram a mulher para ficar com a criança. Os réus foram descobertos em Garanhuns, onde teriam matado outras duas mulheres.

O assassinato de Jéssica foi quadruplamente qualificado: o motivo foi fútil, a vítima não teve chance de defesa, o modo para matá-la foi cruel e o crime foi praticado para acobertar a subtração da criança. Os três responderão ainda pela ocultação do cadáver. Segundo a polícia, os réus praticaram canibalismo nos três casos. Eles dizem pertencer a uma seita que recomenda ingestão de carne humana como purificação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.