Trinta e cinco cidades do Sul têm neve; frio chega a SP

Fortes chuvas também afetam gaúchos; mais de 8 mil pessoas tiveram de deixar suas casas

Herton Escobar e Elder Ogliari / PORTO ALEGRE, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2013 | 02h08

A frente fria que provocou neve e chuvas fortes no Sul do País nos últimos dias chegou já enfraquecida ontem a São Paulo, mas ainda assim forte o suficiente para deixar a capital paulista em alerta por causa do frio. A temperatura média na cidade ontem à tarde foi de 12°C, enquanto a sensação térmica por causa do vento era de 8°C.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo decretou estado de alerta por volta das 11h30 de ontem, e a expectativa era de que ele fosse mantido ainda hoje. "A tendência é que a temperatura permaneça baixa", disse Igor Vila Nova, técnico de monitoramento hidrometeorológico do órgão municipal.

"A previsão é que continue frio (hoje) e volte a esquentar na quinta-feira", afirmou Fabio Pinto da Rocha, meteorologista do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo ele, esse tipo de frente fria é típico da estação - lembrando que o inverno vai até 22 de setembro.

A temperatura mínima hoje poderá chegar a 11°C, sem contar a sensação térmica. A máxima prevista é de 16°C.

Pelos parâmetros do CGE, quando a temperatura cai abaixo de 13°C é decretado estado de atenção. Abaixo de 10°C, estado de alerta - que serve principalmente para os serviços públicos que cuidam de segmentos mais vulneráveis da população, como os moradores de rua.

As informações do CGE são baseadas em 25 estações automáticas de medição espalhadas pela cidade.

Efeito cascata. No Rio Grande do Sul, depois de quatro dias de chuvas torrenciais e de uma madrugada de neve em quase toda a serra do nordeste, o Estado seguirá enfrentando transtornos provocados pelo clima até o fim de semana, apesar da previsão de sol e tardes de temperaturas amenas para amanhã e também sexta-feira.

A água que desceu das nascentes já inundou alguns vales e vai chegar à planície da Região Metropolitana de Porto Alegre nos próximos dias, com a possibilidade de causar alagamentos em vários municípios.

A neve que encantou turistas caiu em pelo menos 35 municípios do Estado, entre a noite de segunda-feira e o amanhecer de terça-feira, segundo dados da Metsul Meteorologia. O diretor da empresa, Eugênio Hackbart, considerou o evento como o maior registrado desde 1994.

Em São José dos Ausentes, onde nevou por quase oito horas, a cobertura de gelo deixou campos, árvores, ruas e telhados brancos. Em Gramado, o peso da neve acumulada derrubou o telhado de um pavilhão.

Inundação. A chuva foi outro problema no Rio Grande do Sul. Entre sexta-feira passada e segunda-feira, a precipitação acumulada chegou a quase 150 milímetros. Segundo a Defesa Civil estadual, 30 municípios tiveram problemas relacionados a inundações. No Estado, 8.152 pessoas tiveram de deixar suas casas temporariamente.

Tudo o que sabemos sobre:
NevefrioSPSul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.