Tribunal de Justiça de SP determina que Serviço Funerário volte a trabalhar

Funcionários da administração municipal de São Paulo estão em greve desde terça-feira

João Paulo Carvalho, estadão.com.br

01 de setembro de 2011 | 18h41

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que os funcionários do Serviço Funerário de São Paulo devem voltar ao trabalho imediatamente. De acordo com a decisão, a multa diária é de R$ 60 mil, caso a determinação seja descumprida. A decisão provisória é do desembargador David Haddad e estabelece que a cobrança deve ser iniciada de maneira imediata.

Funcionários da administração municipal de São Paulo estão em greve desde terça-feira. Além do Serviço Funerário, a paralisação envolve as secretarias do Verde e Meio Ambiente e a de Finanças.

O Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo (Sindsep), que inclui os funcionários do Serviço Funerário, decidiu nesta quinta-feira, 1º, manter a greve pelo menos até a próxima segunda-feira.

No final da tarde de hoje, os dirigentes do Sindsep estavam reunidos na Câmara Municipal aguardando o início de uma reunião marcada a pedido do vereador José Police Neto, presidente da casa. Ainda não havia informações sobre o que seria discutido no encontro.

Os servidores municipais pedem reajuste salarial de 39%, plano de carreira e melhores condições de trabalho. Atualmente, o piso dos servidores está em R$ 630.

O transporte de corpos para funerárias e velórios está sendo feito pela Guarda Civil Metropolitana (GCM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.