Ayrton Vignola/AE
Ayrton Vignola/AE

Três vítimas de acidente no Playcenter seguem internadas

Acidente ocorreu quando uma das travas de segurança do Double Shock se abriu em plena operação e parte dos ocupantes foi arremessada de uma altura de sete metros

Bruno Lupion, do estadão.com.br,

04 de abril de 2011 | 04h45

SÃO PAULO - O parque de diversões Playcenter, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo, informou na madrugada desta segunda-feira, 4, que cinco das oito vítimas do acidente ocorrido no brinquedo Double Shock no domingo, 3, tiveram alta e passam bem. Três pessoas continuam internadas no Hospital Metropolitano.

 

O hospital informou nesta terça-feira, 5, que uma

das vítimas, de 12 anos, teve lesões na região do abdômen e passou por cirurgia para a retirada do baço. Outra, de 20, recupera-se da operação realizada ontem para correção de lesões no braço esquerdo. A última, de 30, continua em observação em razão de ferimentos na cabeça e na perna esquerda. O quadro clínico delas é estável, de acordo com o hospital.

 

O acidente ocorreu às 17h40, quando uma das travas de segurança do Double Shock se abriu em plena operação e parte dos ocupantes foi arremessada de uma altura de cerca de sete metros. 

 

O Double Shock, um dos brinquedos apontados pelo parque como "radical", tem duas gôndolas que giram e balançam 360 graus e em sentido horário e anti-horário - no ponto mais alto, a atração atinge 12 metros de altura. A trava de segurança do Double Shock vem das costas dos ocupantes e fecha na altura da cintura. Em uma das fileiras, esse equipamento abriu, o que fez com que as pessoas caíssem no chão sem nenhum tipo de apoio ou rede de segurança.

 

Segundo o Playcenter, a atração está interditada para avaliação da perícia, que deve apurar as causas do acidente. O parque informou que o equipamento estava com a manutenção em dia e que está trabalhando e contribuindo com as autoridades para apurar as razões do ocorrido.

 

Histórico. Esse foi o segundo acidente no local em pouco mais de seis meses. Em setembro do ano passado, o choque entre dois carros de montanha russa no Playcenter deixou 16 pessoas feridas. Com sangramentos no nariz e escoriações na cabeça, foram levadas ao Hospital Metropolitano, na Lapa, zona oeste. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) constataram que a batida não foi causada por pane nos veículos, mas por um problema nos freios.

 

Notícia atualizada às 15h

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.