Três pontes da zona norte vão ter ciclovias até o final do ano

Três pontes da zona norte vão ter ciclovias até o final do ano

Ponte da Casa Verde recebeu o primeiro equipamento na cidade; Pontes das Bandeiras e Julio de Mesquita Neto já estão em obras

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

04 de novembro de 2014 | 16h56

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta terça-feira, 4, a primeira ciclovia sobre ponte da capital paulista. Ela foi instalada na Ponte da Casa Verde, sobre o Rio Tietê, na zona norte da cidade. Além dela, as obras em outras duas pontes, a das Bandeiras e a Julio de Mesquita Neto, também na zona norte, devem ser concluídas até o final do ano, informou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.

De acordo com Tatto, as obras nas duas ciclovias já começaram. Na Ponte das Bandeiras - a mais "carregada da cidade", segundo o secretário - o equipamento vai funcionar sobre a calçada, na lateral do sentido Santana. Já na Ponte Julio de Mesquita Neto, a pista para bicicletas deve ficar no canteiro central. 


A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), no entanto, não soube informar outros detalhes do equipamento, como a distância dos percursos e pontos de conexão com outras vias para ciclistas.

O projeto da gestão Fernando Haddad (PT), apresentado há um mês, é inaugurar ciclovias em pelo menos 12 das 28 pontes sobre os rios Tietê e Pinheiros até o final de 2015. Todas elas devem ser integradas com outras pistas para bicicleta da cidade. 

Desde o início, o planejamento previa a inauguração de três ciclovias sobre pontes ainda neste ano, mas apenas a  Ponte Julio de Mesquita Neto estava incluída na primeira etapa de execução de projeto. Junto com ela, estavam as Pontes da Vila Maria e General Milton Tavares de Souza, que cruzam o Rio Tietê, e a Ponte Vitorino Goulart da Silva, sobre o Pinheiros. 

Primeira ciclovia.  Como as conexões na Ponte da Casa Verde estavam mais adiantadas, a ciclovia foi a primeira a ficar pronta. O trecho bidirecional inaugurado tem 600 metros de extensão e liga a ciclovia na Rua dos Americanos, no Bom Retiro, até a região central da cidade. Ela deve ser interligada ao equipamento na Avenida Braz Leme, que ainda está em fase de implantação.

Para que a instalação da via fosse feita, a calçada da Ponte da Casa Verde, que tem quatro metros de largura, precisou ser dividida em duas. Uma metade vai ser ocupada pelos ciclistas; a outra, pelos pedestres.

Como medida de segurança, a velocidade máxima na alça de acesso foi fixada em 40 km/h. Já na ponte, a CET reduziu a velocidade de 60 km/h para 50 km/h. "Baixamos a velocidade da alça e fizemos a ciclovia pela lombada, para que pedestres e ciclistas possam fazer a travessia em segurança. Acho que foi uma solução técnica muito razoável", afirmou o prefeito Fernando Haddad.

Após a última inauguração, a Prefeitura chegou a 106,5 quilômetros de malha cicloviária construída durante esta administração. A meta é chegar aos 400 quilômetros até o final de 2015.

Tudo o que sabemos sobre:
CicloviaPonte da Casa VerdeSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.