Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Três pessoas são mortas a tiros na madrugada do feriado em SP

Registrados em um intervalo de menos de três horas, casos ocorreram nas zonas sul e oeste da cidade; morador de rua está entre as vítimas

O Estado de S.Paulo

07 Setembro 2017 | 08h50

SÃO PAULO - Ao menos três pessoas morreram baleadas na madrugada do feriado de 7 de setembro na cidade de São Paulo, de acordo com a Polícia Militar. Registrados em um intervalo de menos de três horas, os casos ocorreram nas zonas sul e oeste da capital.

Por volta das 4h35, um homem de 26 anos foi baleado e morreu após tentar escapar de uma tentativa de roubo. O estudante Taleson Henrique de Souza Santos estava com a namorada na Rua Luiz Seraphico Júnior em Santo Amaro, na zona sul da capital, depois de sair de uma balada, quando foi abordado por um homem armado. O casal estava em um Honda City e o suspeito saiu de um Gol que estava com outros ocupantes.

De acordo com a Polícia Civil, Santos tentou fugir, mas acabou baleado. O autor dos disparos fugiu a pé e as pessoas que estavam no Gol também escaparam. A vítima morreu no local.

Imagens das câmeras de segurança obtidas pela Polícia mostram que a dupla de assaltantes conversa, por volta de 4h30, na esquina de onde o assalto aconteceu. Um deles entra em um veículo preto e o outro segue na direção de onde estava o carro da vítima. O veículo para na esquina, para bloquear o outro carro. Depois do disparo a vítima até  tenta sair, mas o veículo bate em um portão. As imagens foram divulgadas pelo Portal G1, da  Rede Globo, e estão sendo analisadas pela Polícia Civil para identificar os criminosos. 

A namorada do rapaz, Dafny Sinigaglia, lamentou o episódio nas redes sociais. "Devia ter sido eu. Deus deveria  ter me levado e não ele". Amigos também prestaram homenagens. "Lembro dos dias em que esperávamos você ir para a escola, empinávamos pipas na lage. Irá fazer muita f alta, meu amigo. Que deus conforte o coração de todos", escreveu  em sua página o amigo da vítima Ricardo Alberto Lima. O caso foi registrado no 11º DP (Santo Amaro) como latrocínio.

Também na madrugada, um morador de rua de 32 anos foi baleado nas imediações da Praça Doutor Carvalho Franco, na Vila Mariana, na zona sul. Um segurança que fazia vigilância do local contou que ouviu disparos e encontrou a vítima. Ele também contou a policiais militares que os disparos foram efetuados por um desconhecido que passou de moto.

O morador de rua chegou a ser levado para o Hospital São Paulo, onde ficou internado em estado grave, mas, segundo a Polícia Militar, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Uma terceira vítima, uma travesti conhecida como Alecsandra, de idade ainda não revelada, morreu depois de ser baleada por volta das 5h45, na rua Doutor Edgar Teotônio Santana, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo. Policias militares foram acionados por telefone para atender ocorrência mas, quando chegaram ao local, a vítima já estava morta.  De acordo com o relato de uma testemunha à polícia, um veículo escuro passou e um homem sacou uma arma de fogo. As testemunhas correram e só ouviram os disparos. Quando retornaram ao local, encontraram a Alecansadra baleada.

A polícia requisitou perícia no local. Foram localizadas câmeras de segurança na região, que devem ser analisadas. O caso foi registrado no 91º Distrito Policial (Ceasa) e será investigado no Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

Mais conteúdo sobre:
São Paulo [cidade SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.