Três pessoas são baleadas em confusão no Sindicato dos Motoristas

De acordo com o coordenador do sindicato e membro da Chapa 1, integrantes do grupo de oposição, a Chapa 2, chegaram armados à sede da entidade no momento do credenciamento dos mesários

Victor Vieira, de O Estado de S. Paulo,

10 de julho de 2013 | 23h28

Três pessoas foram baleadas em uma confusão entre chapas rivais para as eleições do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo na noite desta quarta-feira, 10. Entre os feridos, há dois seguranças da entidade. Um deles foi atingido no abdômen e o outro, que levou um tiro na cabeça, está em coma induzido.

 

De acordo com Nailton Francisco de Souza, coordenador de comunicação do sindicato e membro da Chapa 1 nas eleições, integrantes do grupo de oposição, a Chapa 2, chegaram armados à sede da entidade na hora em que estava previsto o credenciamento dos mesários. O processo de escolha dos novos representantes será feito nesta quinta-feira (11),em 32 garagens da capital. A direção da entidade, segundo ele, se reuniu no fim da noite para discutir o problema. 

 

Logo após o tumulto, a Companhia de Engenharia de Tráfego interditou uma pista da Rua Pirapitingui, onde fica o sindicato, no bairro Liberdade. O caso está sob responsabilidade do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil.

 

Nesta quarta-feira, representantes da Chapa 2 articularam um movimento para impedir o funcionamento dos ônibus em São Paulo, o que paralisou 16 terminais entre o começo da manhã e às 13h. O comando da entidade de motoristas é disputado entre antigos aliados. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.